Prêmio Security Leaders – Cases de Sucesso 2020

Este ano foi excepcional e nossa lista de inscritos no prêmio, apesar de um contexto conturbado pela pandemia, que toma muito da atenção de todos,  especialmente dos profissionais de TI e Segurança que tivemos uma adesão de muitas empresas com a inscrição de quase 100 cases para nossa avaliação.

Avaliação, como sempre, gerada e realizada pelo IDC, parceiro da Conteúdo Editorial em todas as 11 edições deste prêmio, que valida e assegura a qualidade e isenção na ponderação de todos os quesitos deste prêmio. Somos sempre muito gratos por esta parceria e este ano ressaltamos a participação de Luiz Fernando Monteiro, Analista Senior da IDC nesta execução.

Tivemos 5 finalistas, que listamos abaixo:

  • Fabio Correa Xavier, CIO do Tribunal De Contas Do Estado de São Paulo, com o case “Home Office com segurança em tempos de Covid”.
  • Frank Hamilton Moraes, Superintendente Executivo do Bradesco, como case “Cyber Range- Modelo integrado de gestão de crises cibernéticas”.
  • Pedro Nuno, Ciso Da Bs2, com o case “Security Open Bank”.
  • Rodrigo Godoi, Head of Cyber Security da Riachuelo, com o case “Solução de Segurança nativa na nuvem para proteção de Endpoint (NGAV e EDR)”.
  • Waldemar Ruggiero Junior, Diretor Departamental do Bradesco, como case “Programa de Transformação de Segurança”.

Com margem muito apertada, tivemos as colocações anunciadas ao final do primeiro dia de nosso evento, 16 de junho, por Graça Sermoud e Luiz Monteiro. E mais uma vez pudemos comemorar, mesmo virtualmente com nossos caros CISOs, que garantem a qualidade e nível superior da comunidade que o Security Leaders agrega:

Em quinto lugar ficou o case da BS2, com Pedro Nuno. Um projeto de segurança no open banking, com objetivo de desenvolver um modelo evolutivo de segurança e privacidade.

Em quarto lugar ficou Rodrigo Godoi, da Riachuelo, com o projeto que destaca a solução de segurança nativa na nuvem para proteção de endpoint.

Em terceiro lugar ficamos com Fábio Xavier, Tribunal de contas de SP com o projeto que destaca o home office com segurança em tempos de COVID cujo objetivo era aumentar a segurança para a execução das atividades em regime de trabalho remoto.

Em segundo lugar, ficou o projeto sobre o programa de transformação da segurança, que tem como objetivo remodelar a estratégia de segurança do banco, elevando seu nível de maturidade com base nas novas práticas, do Bradesco com Waldemar Ruggiero Junior.

E, finalmente, em primeiro lugar foi eleito Frank Moraes, também do Bradesco, que destacou o projeto cyber range- modelo integrado de gestão de crises cibernéticas.

Sentimo-nos parabenizando e premiando toda a comunidade de segurança do Brasil, pois os cases representam o esforço e o conjunto de boas práticas que este grupo de profissionais executa todos os dias, garantindo a continuidade e proteção dos negócios no nosso país.

Na continuidade de nossa premiação e do ciclo de eventos Security Leaders em 2020 ainda teremos a premiação dos Líderes de Segurança! Aguardem!

TCESP implementa projeto que reinventa a Segurança

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo – TCESP vem se transformando digitalmente revisando processos e incluindo novos projetos a fim de manter ambiente seguro e conscientizar os colaboradores sobre a importância da Segurança da Informação. Essa iniciativa levou o TCESP a se inscrever no Prêmio Security Leaders – Case de Sucesso e ficar entre os finalistas na edição do ano passado.

 

O projeto intitulado “Revolução na SI do TCESP: Tecnologia, Procedimentos e Conscientização para um mundo cada vez mais conectado” foi liderado por Fábio Correa Xavier, CIO do Tribunal de Contas, que contou com a participação e envolvimento da equipe de SI da instituição.

 

Segundo Correa, assim como todo o projeto em sua fase de discussão e implementação, foi necessário um grande investimento em informação e endomarketing para a criação do BITS, um Boletim Informativo que nasceu com objetivo de destacar e esclarecer – em uma linguagem simples – os principais assuntos e temas relacionados sobre Tecnologia e Segurança.

 

A “Revolução na SI do TCESP” foi idealizado e colocado em produção em 6 meses e que agora passou a ser uma ação constante e operacional. “Tivemos que mostrar a importância do assunto, que ultrapassa, inclusive, os limites da própria organização. Mudança da cultura interna, especialmente quanto ao fato de a SI ser responsabilidade de todos e não somente de TI”, comenta o executivo.

 

Lições Aprendidas

 

Uma das melhoras fases de qualquer projeto, é a finalização e os resultados expressivos que a tecnologia vem obtendo durante sua atuação. Fábio Correa, destacou alguns benefícios que essa ação trouxe para o Tribunal de Contas, como a queda no número de incidentes de segurança. Segundo ele, os colaboradores passaram a reportar e-mails com Phishing, começando a aplicar essas orientações para a vida particular.

Além disso, as lições aprendidas de liderança e trabalho colaborativo tem se estendido até os dias atuais, com impacto da quarentena devido ao COVID-19. “Em tempos de pandemia, o TCESP continua executando suas atividades e estamos partindo para ter todos os recursos necessários 100% digitais”, conclui.