ANPD é formalizada como coordenadora do Sistema Nacional de Inteligência Artificial

Como órgão de coordenação do SIA, a ANPD receberá novas atribuições. Caberá à Autarquia representar o Brasil perante organismos internacionais, sob a coordenação do Poder Executivo; celebrar acordos regulatórios com os demais integrantes do SAI; expedir orientações normativas gerais sobre certificados e acreditação de organismos de certificação

Compartilhar:

A Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) foi formalizada como órgão de coordenação do Sistema Nacional de Regulação e Governança de Inteligência Artificial (SIA). A proposta foi apresentada em parecer do senador Eduardo Gomes (PL/TO) sobre o PL 2338/23, que dispõe sobre o uso da inteligência artificial (IA) no Brasil. O parlamentar apresentou o seu parecer à Comissão Temporária de Inteligência Artificial (CTIA) do Senado Federal na última terça-feira (18). 

 

Como órgão de coordenação do SIA, a ANPD receberá novas atribuições. Caberá à Autarquia representar o Brasil perante organismos internacionais, sob a coordenação do Poder Executivo; celebrar acordos regulatórios com os demais integrantes do SAI; expedir orientações normativas gerais sobre certificados e acreditação de organismos de certificação; entre outras competências. Tal arranjo – com a autoridade de proteção de dados atuando como órgão central em um sistema de regulação de IA – é referência internacional, sendo adotado por outros países. 

 

“Temos sido muito ativos nos debates sobre o PL 2338/23. O conteúdo do parecer apresentado ao Senado Federal vai ao encontro de declarações anteriores de diversos parlamentares, que enxergam na ANPD a melhor alternativa para exercer o papel de órgão coordenador com a missão precípua de reduzir a assimetria regulatória em face dos diversos usos de sistema de IA e setores não regulados, como bem dito pelo Senador Eduardo Gomes na leitura de seu Relatório”, afirma o Diretor-Presidente da ANPD, Waldemar Gonçalves. 

 

Próximos passos 

 

Após a leitura do Parecer e o pedido de vistas coletivas concedido, foi aprovado o Requerimento nº 2/2024 da CTIA, que prevê a realização de mais cinco audiências públicas para debater o Projeto. Posteriormente, a Comissão Temporária votará o PL que, em seguida, deverá ir para o Plenário. A expectativa é que a matéria seja aprovada no Senado ainda antes do recesso parlamentar.

 

*Com informações da ANPD 

Conteúdos Relacionados

Security Report | Overview

Investigação desevenda ciberataques usando botnets vendidos a US$ 100 na dark web

Nova análise da Kaspersky mostra ainda que é possível alugar ou comprar parte do código dessas redes de computadores fantasmas...
Security Report | Overview

Brasil é um dos 7 maiores alvos de ransomware, calcula relatório

Posicionamento da companhia ISH Tecnologia também destaca as principais vulnerabilidades cibernéticas localizadas em 2024 e os grupos criminosos mais atuantes...
Security Report | Overview

ChatGPT integrado pode auxiliar na governança e conformidade de dados?

Netskope ampliou o gerenciamento de riscos ao compliance do chatbot da OpenAI com controles de API visando controlar dados confidenciais
Security Report | Overview

Telecomunicações não foram afetadas por Apagão Cibernético, diz Anatel

Para o órgão de fiscalização, o evento ilustra que, à medida que os diversos setores econômicos passaram por transformação digital,...