[bsa_pro_ad_space id=3 delay=8]

Falso voucher para a Páscoa afeta usuários em redes sociais

Ameaças disseminadas via WhatsApp e Facebook prometem descontos de até R$ 800 para compra de chocolates em redes varejistas e lojas populares

Compartilhar:

O DFNDR Lab, laboratório da PSafe especializado em cibercrime, identificou um novo golpe digital que está ganhando escala rapidamente. Desta vez, trata-se de um link malicioso, disseminado pelo WhatsApp, que promete vouchers de até R$800 para compra de chocolate para a Páscoa.

 

Os especialistas de segurança também alertam para a criação de páginas falsas no Facebook com a intenção de imitar grandes redes varejistas e de comércio de doces para levar os usuários a sites de falsas promoções de Páscoa contidos nos posts.

 

 

Para passar credibilidade, os links maliciosos solicitam que o usuário responda às seguintes perguntas: “Qual presente é comum receber na Páscoa?”, “O coelho da Páscoa simboliza o quê?” e “Que país festeja a Páscoa com as pessoas fazendo guerra de ovos, em vez de comer os de chocolate?”. Ao responder as perguntas, independentemente das respostas fornecidas, e aceitar o suposto presente, o usuário autoriza o recebimento de notificações de hackers em seu celular.

 

“Tanto a URL que está circulando pelo aplicativo de mensagens quanto os falsos e-commerces têm como objetivo roubar dados pessoais e financeiros para depois utilizá-los em outros golpes, como inscrição em serviços pagos de SMS e compras nos cartões de crédito das vítimas”, ressalta Emílio Simoni, diretor do DFNDR Lab.

 

Para não cair nessas ameaças, o especialista afirma que é preciso adotar soluções de segurança que disponibilizam a função de bloqueio anti-phishing, para analisar as ameaças e bloqueá-las.

 

 

“Além disso, é importante que o usuário crie o hábito de se certificar se as páginas de promoção e de Facebook realmente pertencem às marcas que elas indicam pertencer”, afirma Simoni.  Essa checagem pode ser realizada pelo site do DFNDR Lab, no serviço de verificação de links (http://www.dfndrlab.com), que diz na hora se um endereço da Web é ou não confiável. No caso dos perfis em redes sociais, para não cair em golpes, é recomendável avaliar a quantidade de usuários, data e periodicidade das publicações e até mesmo a interação da página com os clientes.

 

Conteúdos Relacionados

Security Report | Mobile

Mais da metade dos brasileiros não usa senha em smartphones

Pesquisa mostra que 53% dos usuários não protegem seus dispositivos móveis e apenas 21% usam soluções antirroubo; transações bancárias por...
Security Report | Mobile

FakeSpy rouba dados a partir de SMS em smartphones Android

Malware controla remotamente dispositivos infectados e pode servir como vetor para trojan bancário; através de link em mensagem de texto,...
Security Report | Mobile

Hackers aproveitam promoção de varejista para aplicar golpe

Ação de marca de produtos cosméticos daria amostra de creme aos usuários cadastrados; cibercriminosos desenvolveram esquema que sinalava vítimas para...
Security Report | Mobile

Isenção de pagamento do IPVA é novo mote de golpe no WhatsApp

Para se disseminar a campanha, além de utilizar o imposto sobre veículos automotores como isca, eles também têm usado engenharia...