Ciberataques evoluem com o uso de IA e desafiam Segurança Cibernética

Durante painel virtual, o Diretor do Centro de Pesquisa América Latina da Kaspersky, Fabio Assolini, destaca que a adoção de Inteligência Artificial e Machine Learning por cibercriminosos intensifica a sofisticação dos ataques, exigindo avanços em segurança e a formação acelerada de profissionais qualificados para um combate mais efetivo de ameaças emergentes

Caminhada (Não tão) solitária rumo à Segurança Digital

Apesar de toda a importância devidamente oferecida aos processos e tecnologias da Segurança Cibernética corporativa, um dos grandes desafios é manter o assunto visível para toda a corporação, combatendo a indiferença coletiva sobre a integridade empresarial. Na visão do CISO e Security Advisor, Rodrigo Jorge, é hora de mobilizar empresa, colaboradores e até Inteligência Artificial em favor da Segurança Compartilhada

DefensiveAI: tendência propõe equilibrar jogo contra lado obscuro da IA

Na série da Security Report sobre o impacto da Inteligência Artificial na Cibersegurança, o CISO da Vivo, Bruno Moraes, destaca como a indústria pode apoiar os times de SI na superação dos desafios impostos pela DestructiveAI e como a colaboração tem se tornado um caminho produtivo para abraçar inovações tecnológicas de forma segura, criando múltiplas possibilidades para uma possível DefensiveAI

48% dos CISOs não têm pessoal especializado em hiperautomação na SI

A hiperautomação envolve o uso de Inteligência Artificial (IA), Machine Learning (ML), Automação Robótica de Processos (RPA) e ferramentas low-code/no-code de desenvolvimento de software. Apesar disso, estudo que mapeou a experiência de 300 CISOs do setor financeiro sobre o assunto aponta que 92% deles já usa ou planeja usar plataformas de proteção em escala de milhões de transações por segundo em 2024

24% dos profissionais de Cyber sofreram incidente contra nuvem pública

Relatórios da Check Point Software e do mercado, reunidos nesse Dia Mundial da Segurança de Cloud, revelam que quase 90% das organizações hospedaram dados confidenciais ou workloads na nuvem pública; enquanto 39% colocaram mais de 50% de suas cargas de trabalho neste ambiente. Tema é um dos grandes riscos ao negócio para 76% dos profissionais entrevistados