Salvador aposta em Smart City com projeto de Cibersegurança

Novo Plano Diretor da capital nordestina prevê ampliação da conectividade dos serviços públicos, entre eles, projetos de educação digital para os habitantes. Plano ainda inclui instalação de Hub tecnológico para fomentar startups e atrair empresas de tecnologia

Compartilhar:

A cidade de Salvador lançou um extenso projeto de políticas públicas voltadas para o meio digital. Apresentado durante o Fortinet Security Summit 2023, o Plano Diretor de Tecnologia da capital baiana tem como objetivo transformar a cidade em um dos grandes hubs de inteligência digital do país, através do incentivo à inovação e à aplicação extensa das novas tecnologias no cotidiano dos cidadãos.

Para que o plano seja bem-sucedido, educar e conscientizar a população de Salvador é fundamental. E por isso, a prefeitura também iniciou extensos projetos de ensino digital, em parceria com a Fortinet, para orientar uma cultura mais robusta de Cyber Security. A proposta é disseminar essa cultura a partir da educação de base, incluindo alunos e professores, e expandir para o resto da população.

De acordo com o prefeito de Salvador, Bruno Reis, o plano diretor deve seguir duas frentes essenciais: criar um ambiente favorável de ecossistemas digitais à iniciativa privada e à população, enquanto capacita crianças e adultos em Cibersegurança, Tecnologia da Informação e letramento digital.

“Estamos inserindo o povo soteropolitano na linguagem digital a partir da educação. Para as crianças da rede municipal de ensino, tablets e chromebooks foram distribuídos aos professores e alunos. E através de palestras baseadas nesses artigos, os alunos têm os primeiros contatos com métodos de uso seguro da rede e conscientização de melhores práticas de segurança de dados”, explicou o prefeito durante apresentação do case.

Já para o público adulto, foi lançado o programa “Salvador Tech”, cujo objetivo é oferecer 120 cursos básicos em quatro trilhas de formação digital, incluindo entre elas a Segurança da informação. Uma vez concluídos esses treinamentos, é esperado que o profissional possa construir uma base inicial para atuar nas áreas de tecnologia e Cibersegurança.

O prefeito relembra que desenvolver um ambiente em constante interação com a tecnologia demanda novos profissionais qualificados. Esses programas preparatórios buscam responder precisamente à essa demanda, capacitando os cidadãos de Salvador para o meio digital.

O plano piloto ainda é centrado em outros 50 objetivos de transformação nos meios de gestão da cidade e 75 programas e projetos diferentes. Seu custeio envolverá mais de 5 bilhões de reais em investimentos pelos próximos anos. Além disso, a prefeitura instalou um Hub de tecnologia capaz de abrigar sete incubadoras de novas tecnologias e diversas startups, cujo objetivo formar um ecossistema cada vez mais amplo para criação e teste de inovações.

Reis explica que as mudanças para esse novo modo de gestão da cidade se iniciaram há dois anos, quando a gestão criou a Secretaria de Tecnologia e Inovação para concentrar investimentos em TI e padronizando as atividades municipais. A parceria firmada com a Fortinet tem sido essencial para garantir o desenvolvimento tecnológico da capital de forma segura.

“Nosso objetivo é sempre buscar atender da melhor forma as necessidades do cidadão, especialmente envolvendo as atividades da prefeitura. Devemos tornar a capital da Bahia em uma cidade inteligente, partindo do próprio Centro Histórico como base de testes. Isso exigirá um amplo trabalho em conjunto com a iniciativa privada e a sociedade civil”, afirmou o prefeito.

Proteção de fibras óticas

Outra demanda crítica para uma cidade inteligente é a conectividade. Para que os cidadãos possam transformar seus conhecimentos sobre Segurança da Informação de qualquer ponto da metrópole, a prefeitura também instalou 800 km de fibra ótica, visando oferecer Wi-Fi gratuito em todos os grandes aglomerados de pessoas e pontos turísticos.

Além disso, os prédios públicos estão sendo convertidos em pontos de conexão com essa rede pública, e será criada uma infraestrutura de trânsito e armazenamento de dados ao longo da vigência do plano diretor. Essa rede será preservada em dois datacenters novos, sete pontos de concentração de conectividade e mil pontos de serviços de alta velocidade. Esse sistema todo também será protegido por tecnologia oferecida pela Fortinet.



“Essa parceria tem sido essencial para conseguirmos tirar o novo Plano Diretor do papel, pois não basta oferecer apenas uma estrutura de tecnologia informacional inovadora se os usuários não puderem navegar com segurança. Estou certo de que, se a iniciativa privada continuar se interessando nesse projeto, em pouco tempo Salvador de fato se tornará a comunidade hiperconectada que buscamos”, encerrou Bruno Reis.

Conteúdos Relacionados

Security Report | Destaques

AT&T comunica acesso indevido aos dados dos clientes

Registros de chamadas telefônicas e mensagens de texto de quase todos os clientes foram baixados ilegalmente. Em nota, a companhia...
Security Report | Destaques

“Transparência é o fator-chave da relação entre SI e empresa”, afirma Gil Vega, CISO da Veeam

O atual líder de Segurança da Informação da vendor falou com exclusividade à Security Report sobre sua trajetória em diversos...
Security Report | Destaques

BRASPRESS retoma funcionamento do site oficial após ataque de ransomware

Incidente que causou a parada de diversos sistemas operacionais da companhia se deu ainda no começo dessa semana, e forçou...
Security Report | Destaques

Problemas técnicos causam perda de dados de 39 mil chaves Pix da 99Pay

Incidente ocorrido entre 26 de junho e 2 de julho desse ano foi revelado pelo próprio Banco Central do Brasil...