Pix movimenta mercado de SI com serviço de criptografia em nuvem

Com lançamento previsto para o dia 18 de novembro, durante o congresso Security Leaders, a solução da Kryptus deve ajudar a empresa a triplicar os negócios com fintechs em virtude da adoção do novo sistema de pagamento instantâneo brasileiro

Compartilhar:

Com o objetivo de atender às demandas do mercado brasileiro, que corre para adotar a nova plataforma de pagamentos instantâneos do Banco Central do Brasil, a Kryptus, multinacional brasileira especializada em criptografia e segurança cibernética, anuncia o lançamento de seu serviço de criptografia como serviço em nuvem (CaaS). Com a nova modalidade, a empresa espera um crescimento de mais de 200% nos negócios com fintechs e neobanks até o final de 2021.

 

Agendado para amanhã (18), o lançamento do novo serviço será realizado durante o congresso Security Leaders, que acontece exclusivamente online nos dias 18 e 19 de novembro. Promovido pela Conteúdo Editorial, o evento contará com palestras, debates, mesas redondas e um espaço de exposição virtual interativa com patrocinadores, uma espécie de feira online. A edição, que tem como tema central “A segurança em muitas dimensões: da crise à resiliência”, é a primeira da série gratuita.

 

A solução consiste em oferecer o processamento em hardware de operações criptográficas como um serviço na nuvem. Ou seja, a guarda segura das chaves criptográficas, assinatura e verificação de autenticidade necessárias para as operações do PIX podem ser contratadas as a service. A instituição que deseja adotar o PIX, mas não tem condições de investir na instalação e manutenção de uma infraestrutura de hardware própria, pode contratar o serviço na nuvem que seja proporcional ao tamanho do seu negócio.

 

Outros dois modelos de HSM as a service estão sendo oferecidos para promover a escalabilidade da operação: HSM dedicado e o HSM virtual. O meta da Kryptus é inovar com modelos de assinatura mensais mais acessíveis e valores que variam de acordo com o volume de operações e performance desejada.

 

Para essa oferta, a Kryptus utiliza seu próprio módulo de segurança de hardware, kNET ASI-HSM AHX5, alocado em datacenters parceiros no Brasil e Suíça, com garantia de segurança Tier 4. O Knet conta com protocolo KMIP nativo para facilitar a integração com diferentes aplicações e possui certificação ICP-Brasil e FIPS-140-2 Level 3 para suportar demandas de alto desempenho e alta segurança.

 

Na visão de Roberto Gallo, CEO da Kryptus, 75% das instituições pequenas e médias devem optar por esse tipo de solução. “O nível de segurança exigido pelo PIX requer know-how específico, investimentos consideráveis em tecnologia e profissionais dedicados com profunda experiência”, pontua. “Com o Cloud HSM da Kryptus, vamos democratizar o acesso ao mais alto nível de segurança criptográfica, por menos de R$1.000 ao mês”, conclui.

 

Destaques

Colunas & Blogs

Conteúdos Relacionados

Security Report | Overview

Dia da Internet: Phishing e data leak são duas das maiores ameaças ao usuário

Com o desenvolvimento acelerado da tecnologia, a crescente de tentativas de golpes no ambiente online também se torna uma realidade....
Security Report | Overview

Especialistas alertam para novos modelos personalizados de golpe com QR Code

Especialistas da Check Point Software identificaram novos ataques cibernéticos conhecidos por Quishing e explicam como evitar tais golpes...
Security Report | Overview

61% das empresas aumentarão investimento em Cloud Security, segundo relatório

As organizações participantes do estudo estimam que o aumento planejado dos investimentos em segurança na nuvem alcance os 37%, em...
Security Report | Overview

CTIR Gov emite recomendações de enfrentamento ao ransomware Black Basta

Em informe publicado no site oficial da organização, foram trazidas outras informações a respeito do malware, que tem mirado especificamente...