Hacker está vendendo 32 milhões de senhas do Twitter

Russo identificado como Tessa88 disponibilizou na dark web um lote de credenciais por 10 Bitcoins, algo em torno de R$ 19.500, que pode ter sido obtido através de malware

Compartilhar:

Um russo identificado como Tessa88 está tentando vender na dark web um lote de 32 milhões de credenciais do Twitter, incluindo e-mails, senhas, endereço e nome de usuário, por 10 Bitcoins (cerca de R$ 19.500).

Segundo informações do TechCrunch, a rede social alega não ter sofrido nenhum ataque recente e especialistas supõem que dados podem ter sido referenciados em outros vazamentos (como do LinkedIn ou Myspace, por exemplo).

O site LeakedSource, que cataloga informações de vazamentos e permite que usuários excluam seus dados do banco de dados gratuitamente, acredita que as credenciais foram coletadas através de malwares que infectaram navegadores de internet, como Firefox e Chrome, ao invés de terem sido obtidos diretamente do Twitter. A maioria dos usuários afetados parece ser da Rússia – seis dos 10 domínios mais recorrentes são russos, incluindo “mail.ru” e “yandex.ru”.

* Com informações do TechCrunch

Destaques

Colunas & Blogs

Conteúdos Relacionados

Security Report | Overview

Void Manticore: Novo agente hostil combina Ciberespionagem e destruição de dados

Pesquisadores da Check Point Research (CPR) têm monitorado ativamente as atividades deste agente de ameaças iraniano afiliado ao Ministério de...
Security Report | Overview

Pesquisadores de threat intel descobrem vulnerabilidade desconhecida no Windows

A exploração dessa brecha permite que os atacantes ganhem privilégios no sistema infectado ...
Security Report | Overview

Phishing financeiro contra dispositivos móveis avança 32% em 2023

Relatório mundial da empresa de cibersegurança revela que uso do nome de marcas de lojas virtuais foi apontado como a...
Security Report | Overview

Deepfakes, áudio manipulado por IA e mídias sociais comprometidas crescem em 2024

Relatório de Ameaças da Avast mostra que quase 90% das ciberameaças atualmente dependem de manipulação humana...