Falsos sites de vagas de emprego disseminam códigos maliciosos

Cibercriminosos se aproveitam do cenário de desemprego para aplicar golpes e infectam máquinas de vítimas com trojan bancário

Compartilhar:

A taxa de desemprego no Brasil, no 3° trimestre, chegou a 11,8%, de acordo com a Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio (Pnad). Durante períodos de instabilidade econômica, aumenta o volume de pessoas interessadas em vagas de emprego, submetendo currículos, ou até mesmo buscando informações sobre posições abertas. Essas pessoas tornam-se alvo de ataques de cibercriminosos brasileiros, que criaram sites com supostas vagas de emprego cujo objetivo é disseminar malware bancário para roubar dados e dinheiro das vítimas, fraude descoberta por analistas de segurança da Kaspersky Lab.

 

Para realizar esses ataques os criminosos têm usado nomes de grandes empresas e varejistas, que costumam contratar muitos funcionários nos períodos próximos ao fim de ano. Os sites fraudulentos divulgam vagas que não existem, disseminando um trojan disfarçado de formulário de cadastro, que deve ser baixado e aberto pelos interessados.

 

Entre os diversos sites falsos encontrados pelos analistas nessa campanha maliciosa, foi encontrado o da imagem abaixo, em que o botão de cadastro oferecia para download um arquivo .ZIP malicioso:

 

emprego1
(Divulgação)

Esse outro usa o nome de uma grande rede varejista:

 

emprego2
(Divulgação)

Caso o visitante abra o arquivo oferecido pelo site, terá sua máquina infectada com um trojan bancário, colocando em risco seus dados financeiros, cartão de crédito e credenciais de acesso ao internet banking.

 

“Pessoas interessadas em encontrar vagas de emprego on-line devem ficar muito atentas para não cair nessas armadilhas”, afirma Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky. “Os sites criados pelos cibercriminosos são quase idênticos aos verdadeiros, mas foram registrados por criminosos para infectar visitantes e muita gente desempregada pode cair no golpe”, alerta o analista.

 

Para disseminar o golpe e atrair visitas, os criminosos têm divulgado os sites falsos de emprego em redes sociais e também por campanhas via e-mail. Para que os internautas façam uma busca de emprego de forma segura, algumas dicas que podem ajudar a proteger-se contra esses golpes:

 

1)    Busque vagas de emprego em sites conhecidos: dê preferência para agências de emprego conhecidas ou busque uma vaga visitando diretamente o site da empresa de interesse. Não confie em vagas divulgadas em redes sociais ou recebidas por e-mail, sem que você as tenha solicitado

 

2)    Em caso de dúvida, consulte o Registro.br: se você encontrar um site desconhecido, ou suspeito, use o serviço de “whois” (Quem é) do Registro.br, que informa quem é o dono do site. O site de uma grande empresa varejista ou de uma agência de empregos estará registrado sob o nome da empresa, e não de uma pessoa física, que registrou o domínio recentemente, usando uma conta de e-mail gratuita. Para acessar o serviço acesse: https://registro.br/cgi-bin/whois/ 
3)    Não confie em resultados patrocinados que aparecem em sites de busca: cibercriminosos brasileiros têm constantemente comprado anúncios patrocinados para que seus sites falsos apareçam entre os primeiros resultados no momento da busca. Digite o endereço do site que quer visitar diretamente no navegador, evitando clicar nos links patrocinados.

 

4)    Não confie em arquivos executáveis baixados de sites: para enganar as vítimas, os criminosos brasileiros têm usado arquivos de script, com as extensões JS, JSE, VB e VBE, entre outras, e anexos em mensagens de e-mail ou em arquivos compactados. Arquivos com essas extensões são potencialmente maliciosos e podem infectar seu computador se forem abertos.

 

Destaques

Colunas & Blogs

Conteúdos Relacionados

Security Report | Mercado

Hotéis na mira do vazamento de dados

Pesquisa da Symantec revela que sites podem vazar suas informações de reserva, permitindo que outras pessoas vejam os dados pessoais...
Security Report | Mercado

Tendências de segurança em Sistemas de Controle Industriais

Análise categoriza e classifica os riscos mais recorrentes após observação empírica; menos um terço dos riscos críticos e de alta...
Security Report | Mercado

Minsait amplia oferta de inteligência e segurança de redes com a Allot

Aliança entre as empresas tem como foco suprir a demanda do mercado de telecom brasileiro por dados analíticos com foco...
Security Report | Mercado

Boldon James lança solução de classificação de dados

OWA Classifier estende o suporte de classificação de dados do Outlook para o Microsoft Office 365