Falsa “mudança de cor” afeta usuários do WhatsApp

Golpe disseminado por cibercriminosos promete recurso inexistente, induz ao compartilhamento e instalação de aplicativos de terceiros, os quais geram lucro aos hackers

Compartilhar:

Um novo golpe vem sendo disseminado por hackers via WhatsApp para enganar usuários de smartphones. Com a falsa promessa de personalizar o aplicativo de mensagens instantâneas com a cor preferida da pessoa, cibercriminosos induzem usuários a compartilhar a fraude com amigos e a baixar aplicativos que proporcionam ganhos financeiros aos golpistas. De acordo com a PSafe, empresa referência em segurança e performance mobile, mais de 1 milhão de pessoas já foram afetadas.

 

psafecorwpp1
(Divulgação)

 

Por meio de um link disseminado no próprio WhatsApp, o golpe oferece ao usuário a possibilidade de ativar uma nova função do aplicativo que permite sua personalização com a cor desejada. Em seguida, uma página alegando a necessidade de uma “verificação de usuário” se abre e é solicitado o compartilhamento do link malicioso com dez amigos e com cinco grupos diferentes, para ter a função ativada.

 

psafecorwpp2
(Divulgação)

 

psafecorwpp3

 

 

A partir disso, o usuário é direcionado a uma página que induz a instalação de outros apps, que não necessariamente contêm vírus. A cada novo aplicativo baixado pelo usuário o hacker ganha dinheiro. Dessa forma, ao invés de ter a falsa nova função do WhatsApp liberada, os usuários apenas divulgam o golpe e são induzidos a instalar aplicativos.

 

Para não se tornar uma vítima de ciberataques, especialistas em Segurança recomendam:

 

Instale e mantenha atualizado um Antivírus

 

O antivírus no celular funciona como uma barreira de segurança para garantir a privacidade dos seus arquivos e impedir que os hackers tenham acesso ao seu aparelho.

 

Desconfie de novas funções enviadas por links

 

Se a função não foi anunciada nos canais oficiais do WhatsApp e redirecionar você para outras páginas, desconfie. É importante se certificar de que a nova função é real, ao entrar em contato diretamente com a empresa. Nunca disponibilize dados pessoais ou propague links antes de fazer essa checagem. Caso receba alguma mensagem do tipo, evite clicar e alerte a pessoa que enviou sobre a possível ameaça.

 

Utilize apenas redes de internet protegidas com senha

 

Redes que não solicitam senhas são mais arriscadas – pois permitem acesso fácil aos hackers. Por isso, é aconselhável utilizar apenas redes com senhas, que ofereçam algum tipo de criptografia.

 

Destaques

Colunas & Blogs

Conteúdos Relacionados

Security Report | Mobile

Mais da metade dos brasileiros não usa senha em smartphones

Pesquisa mostra que 53% dos usuários não protegem seus dispositivos móveis e apenas 21% usam soluções antirroubo; transações bancárias por...
Security Report | Mobile

FakeSpy rouba dados a partir de SMS em smartphones Android

Malware controla remotamente dispositivos infectados e pode servir como vetor para trojan bancário; através de link em mensagem de texto,...
Security Report | Mobile

Falso voucher para a Páscoa afeta usuários em redes sociais

Ameaças disseminadas via WhatsApp e Facebook prometem descontos de até R$ 800 para compra de chocolates em redes varejistas e...
Security Report | Mobile

Hackers aproveitam promoção de varejista para aplicar golpe

Ação de marca de produtos cosméticos daria amostra de creme aos usuários cadastrados; cibercriminosos desenvolveram esquema que sinalava vítimas para...