Criptografia de ponta a ponta torna-se essencial para o mercado de pagamentos

Com uma média semanal de 967 ataques hackers no Brasil, empresas e clientes exigem soluções ágeis, simples e seguras

Compartilhar:

A cada dia, aumenta a quantidade de dados eletrônicos necessários para as mais diversas atividades, como comunicação entre pessoas, entre empresas, lazer, educação, produção industrial e, em especial, as transações financeiras. Segundo a Febraban, mais de 145 milhões de operações financeiras virtuais são feitas diariamente no Brasil. Ao mesmo tempo, crescem no país os casos de sequestro de dados, como o recentemente ocorrido com a TV Record. De acordo com estudo da consultoria alemã Roland Berger, o Brasil já é um dos cinco países com mais ocorrências de cibercrime no mundo, depois de Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido e África do Sul.

 

Até o final de 2022, os meios de pagamento devem movimentar no Brasil cerca de R$ 3 trilhões, o que significa 21% a mais do que no ano anterior, de acordo com projeção do Relatório de Tendências Zoom, que também registrou um crescimento de 469,9% nos pagamentos realizados sem contato pessoal no Brasil, em 2020. Pagar passou a ser uma atividade natural embutida em várias soluções, ferramentas e aplicativos e, em nome da melhor experiência do cliente, algo que, obrigatoriamente, deve ser sempre simples, fluido, ágil e seguro.

 

A segurança do tráfego de dados tem, hoje, como aliada indispensável a criptografia (do grego: kryptós, “escondido”, e gráphein, “escrita”), um conjunto de ações codificadas de alta proteção para cada informação trocada, limitando a sua compreensão exclusivamente ao emissor e ao receptor (criptografia de ponta a ponta) e assegurando a máxima confidencialidade, integridade e disponibilidade dos dados. A cada transação, os códigos de criptografia são renovados, impedindo qualquer acesso a histórico e decifração das chaves de segurança. A rede em que esses dados trafegam tem papel fundamental neste processo.

 

“A rede utilizada nas transações financeiras precisa ter segurança máxima, não apenas para evitar o roubo de dados, mas, também, para que o pagamento não seja direcionado a outro recebedor ou a outra rede. Ou seja, para que nenhuma transação seja roteada”, afirma Samuel Honorato, diretor de Produtos e Expansão da TNS, líder global no fornecimento de soluções de Infrastructure-as-a-Service (IaaS) para o mercado de meios pagamento, responsável por mais de 32 bilhões de transações de pagamentos anualmente. Com certificação PCI DSS nível 1, a estrutura da TNS conta com diversos Hardware Security Module (HSM) de modo a garantir transmissões de dados com a mais alta segurança.

 

Segundo o Relatório de Tendencias Zoom, até 72% dos compradores online abandonaram um carrinho de compras por questões de segurança e a cada 11 segundos uma empresa é vitima de um ataque de ransomware no mundo. De acordo com um levantamento da Check Point Software, o numero médio de ataques semanais a organizações cresceu 40% em 2021 em comparação a 2020. No Brasil, o aumento foi ainda mais significativo, com uma média semanal de 967 ataques e crescimento de 62%. Assim, Samuel relaciona alguns motivos pelos quais as empresas devem priorizar imediatamente a segurança na troca de dados entre terminais de pagamento e instituições financeiras:

 

• A facilidade de compra e uso de serviços na Internet gera alto trafego de transações, composto, principalmente, por dados pessoais e de pagamento, cuja proteção é hoje exigida pela LGPD;

 

• Em muitas empresas, informações importantes são armazenadas na nuvem, ainda sem criptografia de dados;

 

• A grande diversidade de aplicativos mobile desenvolvidos e implantados em nuvem gera oportunidades de negócios, mas muitas organizações ainda estão aprendendo sobre a necessidade de proteger dispositivos contra vulnerabilidades de segurança, tendo melhores condições de reter clientes;

 

• Muitas empresas ainda estabelecem parcerias com provedores de serviços sem investirem em políticas e processos de segurança, fundamentais para proteger os usuários, seus dados pessoais e de pagamento.

Conteúdos Relacionados

Security Report | Overview

Itaú Unibanco lança campanha nacional de Marketing sobre Segurança e fraudes

Filmes serão exibidos na programação da TV Globo; campanha faz parte da estratégia para posicionamento do Itaú como banco referência...
Security Report | Overview

Brasil é uma das principais origens de ataques de DoS, aponta levantamento

Relatório da ISH Tecnologia também apresenta tentativas de logins mais usadas por criminosos, entre outros dados
Security Report | Overview

27% dos ataques cibernéticos na América Latina miram infraestrutura crítica

Pesquisa da Kaspersky também revela problemas no setor de transporte e manufatura
Security Report | Overview

Paris 2024: pesquisa revela que os Jogos estão em alto risco de ciberataques

De acordo com a Unit 42, os ciberataques são as principais ameaças ao evento esportivo mais importante do ano, com...