[bsa_pro_ad_space id=3 delay=8]

Cipher foca inovação e pessoas em 2023

Ao finalizar o primeiro trimestre frente à operação, o espanhol David Fernández Granado apresenta estratégia da companhia para crescer com solidez e disputar posição de liderança em cibersegurança

Compartilhar:

Escolhido pela Prosegur como o novo Diretor Geral global da Cipher, a unidade de cibersegurança do grupo, David Fernández Granado assumiu o cargo em setembro do último ano com o objetivo de impulsionar o crescimento da empresa em âmbito mundial. A chegada do executivo faz parte da estratégia de negócios do Grupo, que visa integrar as competências da Cipher à gestão da Prosegur, aproximando a segurança física da digital.

 

Em recente imersão na operação brasileira, David Granado compartilhou impressões sobre o mercado de segurança de dados no Brasil e na América Latina, e revelou quais são os planos da companhia para crescer com solidez galgando posições entre os principais provedores do segmento. Ele diz que pretende usar a força da marca, especialmente no Brasil e na América Latina, para alavancar negócios internacionais, com foco em orçamentos a partir de 500 mil Euros. A expectativa para 2023 é crescer no mínimo o dobro da taxa média de mercado, em média de 12% ao ano.

 

Para alcançar essa meta ousada, o novo CEO anuncia investimentos maciços em inovação (algo em torno de 3% do faturamento) e na gestão de pessoas, área que receberá cerca de 20% da renda para programas de captação, qualificação e retenção de talentos, superando a falta de profissionais no setor de Tecnologia da Informação. Hoje a Cipher conta com cerca de 400 colaboradores espalhados pela Europa, América do Norte e América Latina, e deve finalizar 2023 com 100 novos funcionários atuando de forma híbrida.

 

Ao comparar o nível de maturidade dos mercados em que a Cipher está presente, Granado avalia que o Brasil não é tão defasado em relação ao resto do mundo e as empresas nacionais já entenderam que a segurança da informação é sinônimo de confiança e competitividade.

 

“Esse não será o principal desafio, pois vamos apostar num mercado que já tem essa consciência e muito potencial de ampliação. A dificuldade maior é transpor gaps culturais. Mesmo países que falam o mesmo idioma têm palavras e expressões com significados diferentes, imagine uma operação global. Nesse sentido, precisamos desenvolver a empatia cultural para integrar e engajar nossos times em uma atuação sem fronteiras”, aponta.

 

Cipher Academy estendida à operação global

 

Para garantir qualificação e atualização constantes, na esteira da globalização das operações e soluções, a abrangência da Cipher Academy, que já atende os profissionais brasileiros, será estendida a todas as equipes. “Diariamente fabricantes lançam novas “balas de prata” que acompanham a evolução das ferramentas digitais e ao mesmo tempo a modernização do cibercrime. Com a expansão da Cipher Academy vamos assegurar que nossos profissionais estejam em dia com o que o mercado de cibersegurança oferece de melhor para atender as necessidades mais específicas”, explica Granado.

 

É com intenção de explorar esse “melhor” que a Cipher se posiciona com neutralidade em relação a fornecedores, sejam locais ou globais. “Não priorizamos soluções por marca ou preço, nosso papel é escolher as melhores opções indicadas para resolver as dores dos nossos clientes, cada caso é um caso”, destaca o CEO.

 

Ele reforça que o ecossistema da segurança dados é um universo complexo e o profissional dessa área precisa dominá-lo para construir e inovar, na oferta e implantação de serviços de ponta. Sobre o formato de trabalho, a Cipher incentiva o modelo remoto, criando mecanismos para que os profissionais de todas as localidades trabalhem juntos e de forma colaborativa, compartilhando e somando conhecimento.

 

Novidades para 2023: Cipher Platform e Cipher Lab

 

Para cumprir a promessa de unificar o portfólio de serviços, a Cipher entra em 2023 com a oferta de uma plataforma flexível e aderente a diferentes necessidades e modelos de negócios, a Cipher Platform, pronta para prover segurança de dados de forma personalizada e adequada a diversos tipos de demandas, especialmente num momento em que a descentralização dos datacenters e a computação em nuvem crescem na preferência da maior parte das organizações, aumentando o perímetro de riscos e exposição de dados.

 

“Soluções standard não são suficientes para proteger informações digitais num cenário cada vez mais global, dinâmico e imprevisível. Nossa proposta é ir além, não só entregando uma solução completamente encaixada ao modelo de negócio de nossos clientes, como também identificando novas oportunidades de demandas a partir de estratégias assertivas desenvolvidas no formato de cocriação. Por meio do Cipher Lab, onde nossos clientes trazem uma necessidade e nós os ajudamos a resolver o problema, e ainda o apoiamos na identificação de demandas não percebidas, entregamos um serviço de alto valor agregado”, afirma Granado.

Conteúdos Relacionados

Security Report | Overview

Polícia Federal deflagra operação contra invasão aos sistemas do TSE

Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão nas cidades de Belo Horizonte/MG, São Paulo/SP, São Miguel do Gostoso/RN e...
Security Report | Overview

Microsoft segue como marca mais usada em golpes, alerta laboratório

Novo estudo da Cisco Talos revela as 30 marcas globais mais usadas por hackers criminosos para ataques por e-mail. Nesse...
Security Report | Overview

Cibercriminosos são detectados fazendo ofertas falsas de trabalho no LinkedIn

Através de ferramentas de inteligência de código aberto (OSINT), criminosos recolhem informações pessoais de usuários, candidatos e recrutadores nas redes...
Security Report | Overview

Pesquisa mostra que IA é prioridade para maioria dos profissionais em todo o mundo

Os resultados do relatório d Check Point revelaram que 91% veem a adoção da inteligência artificial como uma prioridade tendo...