Cartão de pagamento biométrico oferece segurança para consumidores

A biometria por impressão digital tende a ser o método de autenticação preferido para cartões de pagamento eletrônico

Compartilhar:

Os cartões de pagamento evoluíram rapidamente nos últimos anos com o surgimento da tecnologia sem contato. No centro desta mudança, a Thales ajudou instituições financeiras a reinventar constantemente a solução, e agora lança tecnologia inovadora com um cartão biométrico sem bateria somado a um sensor biométrico integrado, que oferece aos usuários maior segurança e comodidade e simplifica os pagamentos.

 

A solução da Thales é totalmente certificada pelos principais sistemas de pagamento EMV, como MasterCard e Visa. Após uma série de testes bem-sucedidos no mundo inteiro, já é comercializada em diversos países. No Brasil, a empresa já identifica uma demanda de instituições financeiras por essa solução, com foco nos segmentos de alta-renda, private banking e entusiastas de novas tecnologias e inovação.

 

O cartão biométrico adiciona mais um nível de privacidade e confiança. A impressão digital do usuário é carregada por meio de um processo de registro pessoal simples e seguro, que pode ser realizado em casa ou em uma agência bancária. Além disto, nenhum dado biométrico é compartilhado com terceiros, varejista ou banco, pois fica armazenado no chip do cartão. A impressão digital salva é utilizada apenas para fornecer uma autenticação da compra.

 

“Os cartões de pagamento biométrico aliam segurança, conveniência e praticidade às soluções sem contato. Essa novidade reduz ainda mais o índice de fraudes, pois toda transação estará autenticada, e atende a um mercado que busca soluções inovadoras e com maior proteção para fidelizar clientes”, Cassio Batoni, Head de MKT & Desenvolvimento de Negócios em Serviços Bancários e Soluções de Pagamentos da Thales na América Latina.

 

Em termos de segurança, o cartão biométrico é mais robusto, pois se perdido ou roubado, não há a possibilidade de se usar uma vez que o cartão grava a digital do proprietário para autenticar uma transação sem contato. Nos ambientes de pagamento confiáveis, não é necessário definir qualquer limite de pagamento. Além disso, sempre que a impressão digital do titular do cartão não puder ser utilizada, como para saques em caixas eletrônicos, o uso de um código PIN (Senha) é possível como alternativa.

 

“A pandemia da COVID-19 levou o setor de tecnologia a desenvolver soluções sem contato e indiretamente resultou em níveis mais elevados de transação processados sem um segundo fator de autenticação. O cartão de pagamento biométrico permite o pagamento sem contato de qualquer importância, preservando a privacidade destes dados muito pessoais.” Bertrand Knopf, vice-presidente de Serviços Bancários e Soluções de Pagamentos na Thales

Conteúdos Relacionados

Security Report | Overview

CTIR Gov orienta governo a monitorar sistemas de proteção após Apagão Cibernético

Com a identificação do incidente que colheu a plataforma Falcon, da CrowdStrike, e da Microsoft, O órgão de Prevenção a...
Security Report | Overview

Incidentes de TI estão no topo dos riscos para a continuidade dos negócios, aponta pesquisa

1ª Pesquisa Nacional sobre Maturidade em Gestão de Crises e Continuidade de Negócios, apresentada no segundo trimestre deste ano, identifica...
Security Report | Overview

54% das empresas consideram erros humanos um vetor crítico de ciberataques

Estudo da ManageEngine revelou que ameaças externas ainda são a maioria entre os golpes realizados, mas falhas de funcionários preocupam
Security Report | Overview

Apenas 23% das senhas ativas exigem mais de um ano para serem decifradas

Levantamento da Kaspersky analisa 193 milhões de senhas na darknet e indica que 87 milhões delas poderiam ser descobertas em...