Tribunal de Justiça do RS é alvo de ataque hacker

Em comunicado na conta oficial no Twitter, órgão informou que está tomando todas as medidas possíveis para restabelecer os sistemas, bem como para a identificação das causas e dos autores do ato criminoso

Compartilhar:

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul é a atual vítima de um ataque cibernético. A ação criminosa aconteceu na madrugada dessa quarta-feira (28) e a informação foi confirmada por meio da conta oficial da instituição no Twitter. “O TJRS foi alvo, no dia de hoje, de ataque cibernético e, em razão disso, os sistemas de informática estão indisponíveis”, diz a nota.

 

Ainda pelo Twitter, o órgão informou que enfrentava instabilidade nos sistemas de informática. Já a equipe de segurança de sistemas orientou aos usuários internos a não acessarem os computadores de forma remota, nem se logarem nos computadores dentro da rede do TJ.

 

“Estão sendo adotadas todas as medidas possíveis para o breve restabelecimento da normalidade, bem como para a identificação das causas e dos autores do ato criminoso. Equipes técnicas e o Núcleo de Inteligência do TJRS estão trabalhando, bem como está sendo solicitado apoio especializado do Conselho Nacional de Justiça na área”, comentou órgão após descoberta de invasão.

 

Na manhã de ontem (29), o sistema eproc (1º e 2º Graus) já tinha sido restabelecido para todos os usuários. Para o público interno, também já estavam disponíveis os sistemas SEEU, do CNJ, como o BNMP, webmail e de videoconferências (PEXIP). “O acesso sempre deve ser efetuado de forma externa”, recomenda o TJ.

 

Em entrevista ao portal G1, o desembargador Antonio Vinicius Amaro da Silveira, do Conselho de Comunicação do TJ, disse que o tribunal percebeu que o sistema havia sido invadido quando o e-mail e o site saíram do ar.

 

“A questão é muito grave. Nós nunca enfrentamos esse tipo de problema, nessa dimensão. Os sistemas foram invadidos e arquivos corrompidos e nós estamos ainda sob ataque, permanecemos sob ataque. Não temos segurança ainda para dizer quando podemos retomar a operação dos sistemas de forma normal”, comenta desembargador ao G1.

 

No portal oficial, o TJ comunicou que publicou no final desta manhã um site estático, onde podem ser acessados, de forma segura, os principais serviços aos usuários externos e internos que estão em funcionamento. A página ficará no ar temporariamente, até o restabelecimento dos serviços.

 

O TJ afirma também que o ataque cibernético na madrugada de terça-feira ocasionou a indisponibilidade das redes operacionais do TJRS e equipes estão trabalhando em tempo integral para restabelecer a normalidade o mais breve possível.

 

*Com informações do G1

Destaques

Colunas & Blogs

Conteúdos Relacionados

Security Report | Destaques

Após 5 dias da ação do FBI, LockBit está de volta com novas estratégias de ciberataque

No sábado (24), o administrador do grupo anunciou retomada dos negócios ilícitos, reconhecendo que os sites foram bloqueados pelas polícias...
Security Report | Destaques

A queda do LockBit na visão dos CISOs

Ricardo Castro, da Clash, e Paulo Condutta, do Ouribank, acreditam que, apesar de ser importante o fato de autoridades internacionais...
Security Report | Destaques

CPFL Energia amplia estratégias de defesa cibernética em redes OT

Com apoio tecnológico da CISCO, a distribuidora de energia superou obstáculos e garantiu a implementação de 700 Subestações e Usinas...
Security Report | Destaques

Startup inglesa de SI escolhe o Brasil para expansão internacional

Os planos da Sitehop incluem um novo escritório em São Paulo, parcerias com canais de distribuição em todo o país,...