Tentativas de transações fraudulentas aumentaram 92% em 2023

O relatório também mostra que as tentativas de fraudes de pagamentos autorizados ultrapassaram os valores de fraudes de aquisição de conta, com aumento de 45,9%

Compartilhar:

A NICE Actimize lançou o relatório “The 2023 NICE Actimize Fraud Insights Report”, que analisa o cenário bancário e de pagamentos e revela as ameaças mais urgentes e os padrões que impactam instituições financeiras. Aproveitando o X-Sight da NICE Actimize, que utiliza inteligência coletiva e aprendizado federado para detectar ameaças e padrões de atividades suspeitas, o relatório foi criado a partir da análise de bilhões de transações e pagamentos bancários, que representam valores superiores a 110 trilhões de dólares.

 

A pesquisa da NICE Actimize mostra que o aumento de fraudes bancárias é uma preocupação crescente para instituições financeiras e consumidores. Os criminosos estão se tornando cada vez mais sofisticados, mudando suas táticas de invasão de contas tradicionais e de fraudes não autorizadas para fraudes de pagamentos autorizados mais complexas (golpes). Isso não somente complica o cenário de ameaça de fraude, mas também coloca instituições financeiras em risco de perda dupla – tanto vítimas próprias quanto terceiras.

 

O relatório também indica que, de 2021 para 2022, tentativas de transações fraudulentas aumentaram em 92%, sendo que os valores de tentativa de fraude dispararam em 146%. Essa tendência alarmante destaca dois pontos principais: primeiro, houve um aumento dramático nos volumes gerais de transações, e segundo, os fraudadores estão se tornando mais destemidos e visando fraudes maiores.

 

O levantamento aponta que a fraude não é limitada a um só canal, é uma ameaça complexa e multicanal marcada pela transformação digital, mudando o comportamento de consumidores e padrões de fraude. O relatório também estima que a quantia absoluta de tentativas de fraudes de pagamentos autorizados ultrapassou os valores de fraudes de aquisição de conta, com aumento de 45,9% ano a ano, considerando o período entre 2021 e 2022.

 

“Os fraudadores estão aproveitando a inovação em meios de pagamentos mais rápidos para conduzir golpes sofisticados envolvendo “mulas”, que transferem fundos para fora das instituições financeiras – fundos que, muitas vezes, são irrecuperáveis”, diz Craig Costigan, CEO da NICE Actimize, “Conforme o cenário digital evolui, as táticas de fraude também avançam. As ameaças identificadas no nosso relatório são um lembrete alarmante do risco sempre presente que paira sobre canais e pagamentos digitais. Instituições financeiras devem fortalecer sua segurança e revisar o controle de seus canais digitais para ficar à frente de ameaças novas e emergentes.”

 

À medida em que o mundo se movimenta em direção a uma sociedade sem dinheiro físico, o volume de transações aumenta e também a quantidade de fraudes em todos os canais e tipologias, incluindo transações online, pelo celular e pessoalmente. A pesquisa da NICE Actimize expõe essa questão alarmante e destaca a necessidade de incorporar tecnologias de ponta como Machine Learning (ML) e Inteligência Artificial (IA) para identificar, inclusive, golpes mais sofisticados.

 

O relatório também indica que as fraudes relacionadas a “mulas” são um dos principais desafios enfrentados pelas instituições financeiras, pois são elementos cruciais em golpes e fraudes de pagamentos autorizados, fraudes de novas contas e movimentação de fundos obtidos de maneira ilícita. O relatório explica que, apesar de as “mulas” não gerarem perda direta para as instituições financeiras, elas impactam a receita, uma vez que essas contas não são lucrativas. Pelo contrário, são caras para adquirir e manter, além de expor as instituições do ponto de vista regulatório, o que pode causar danos à reputação das empresas.

 

Os dados do relatório mostraram que:

 

• 59% das fraudes de contas novas têm relação com “mulas”, sendo que a maioria mostra características dessa fraude em até 30 dias, indicando o problema quase instantaneamente;

 

• O dinheiro geralmente é movido em uma rede de mulas em até duas horas antes de desaparecer completamente, saindo da conta em até 12 horas.

Conteúdos Relacionados

Security Report | Overview

Cibersegurança nas PMEs: Controle de senhas é primeiro desafio a se enfrentar

Na visão de especialista em direito digital, aplicar melhores práticas de governança é um dos grandes trunfos na Segurança Cibernética...
Security Report | Overview

Novo programa de serviços gerenciados alcança mercado brasileiro e latino-americano

Provedores de MSP podem oferecer solução ZTNA da Appgate para elevar a segurança do cliente e reduzir a complexidade operacional...
Security Report | Overview

Hackers usam identidades falsas para aplicar golpes em universidades e ativistas

ISH Tecnologia detalha que cibercriminosos invadem redes e plataformas de nuvem por meio de técnicas sofisticadas de engenharia social ...
Security Report | Overview

Treinamento cibernético precisa ser chato?

O rápido crescimento do mercado de Cibersegurança é uma consequência do cenário crítico em que o espaço digital está inserido,...