[bsa_pro_ad_space id=3 delay=8]

“Telcos devem seguir os exemplos dos bancos quanto à Segurança”

Para diretor executivo de Finanças e Administração da Claro Brasil, Roberto Catalão, setor de Telecomunicações é um dos mais visados por cibercriminosos, exigindo estratégias de proteção de dados tão avançadas quanto as do setor financeiro

Compartilhar:

O setor de Telecomunicação vive um momento desafiador. Devido à transformação do comportamento dos clientes, as companhias estão deixando o modo tradicional para se transformarem em provedoras de serviços digitais. É como se posiciona a Embratel, por exemplo, que anunciou novas soluções para o mercado corporativo e a intensificou suas ofertas de TI. Porém, essa postura exige uma preocupação extra com a Segurança da Informação, já que o setor se torna ainda mais visado por ciberatacantes graças à sensibilidade dos dados que detêm.

 

Segundo Roberto Catalão, diretor executivo de Finanças e Administração da Claro Brasil (controladora da NET, Claro e Embratel), o setor está bem suportado. Como exemplo, ele cita os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016. “Mesmo diante de uma grande ameaça de ataques cibernéticos e muitos outros riscos envolvidos, tudo ocorreu bem”, diz.

 

Mesmo visado, o setor de Telco está se saindo bem, segundo Catalão. “Tanto que são raros os casos de vazamento de dados”, disse. Mesmo assim, o executivo assume que não pode se acomodar e que ainda há um caminho a percorrer, pois o cibercrime evolui de maneira muito rápida. “Devemos seguir os exemplos dos Bancos”, afirmou. A vertical financeira é a preferida dos cibercriminosos, porém, a que possui um modelo de proteção mais avançado, principalmente, os brasileiros, que hoje é referência mundial.

 

Em um processo contínuo de inovação, o setor de Telecomunicações atrai clientes exigentes em busca de tecnologias e serviços que proporcionem mais desempenho, produtividade e disponibilidade. Cabe às companhias incluírem a Segurança nesse novo processo. “A Segurança da Informação deve ser inerente às evoluções tecnológicas”, finaliza Catalão.

 

Conteúdos Relacionados

Security Report | Destaques

Eneva aposta em assessment para construir uma infraestrutura de segurança resiliente

Em parceria com a Cisco, a empresa decidiu priorizar uma abordagem personalizada para construir uma infraestrutura sólida e robusta. Case...
Security Report | Destaques

Prêmio Security Leaders: inscrições abertas

O Prêmio mais cobiçado do mercado de Segurança da Informação e Cibernética está no ar. Líderes, Heads e CISOs podem...
Security Report | Destaques

O Burnout Silencioso dos CISOs

Cada vez mais pesquisas de instituições relevantes apontam um processo acentuado de exaustão por parte dos Líderes de Segurança em...
Security Report | Destaques

AWS: Descentralização permite priorizar cultura de Segurança nas empresas

O representante de Segurança Cibernética da Amazon Web Services na América Latina, Marcello Zillo, conversou com jornalistas durante o re:Inforce...