Sua empresa está preparada para a GDPR?

Ao contrário do que muitos acreditam, a GDPR não está restrita às empresas europeias, mas afetará qualquer empresa que por algum motivo tenha que processar dados de residentes europeus, independentemente da localização

Compartilhar:

A GDPR – General Data Protection Regulation – foi desenvolvida pelo parlamento europeu e tem como objetivo garantir a segurança dos dados pessoais dos cidadãos europeus contra vazamentos e roubos virtuais. A nova regra entrará em vigor a partir de maio e promete balançar não só o mercado internacional, mas também o brasileiro.

 

Ao contrário do que muitos acreditam, a GDPR não está restrita às empresas europeias, mas afetará qualquer empresa que por algum motivo tenha que processar dados de residentes europeus, independentemente da localização. Qual empresa que opera hoje em escala internacional não possui algum tipo de negócio com residentes ou empresas da União Europeia? Portanto, a partir de agora, as organizações que mantêm negócios com qualquer cidadão europeu terão de focar ainda mais na proteção de dados dos clientes.

 

Em caso de vazamento de dados, a empresa terá apenas 72 horas para fazer o comunicado oficial e apresentar um plano de resposta ao incidente. As sanções são bem pesadas, podem chegar a 4% do faturamento total da companhia ou 20 milhões de euros.

 

De acordo com levantamento realizado pela Real Protect, estima-se que 60% das empresas ainda não iniciaram os preparativos para estar em compliance. Nos Estados Unidos, 2/3 das empresas estão reavaliando seus negócios na Europa.

 

De forma resumida, a GDPR trata de práticas relacionadas ao gerenciamento de toda e qualquer informação sensível para os negócios. Dessa forma, para estar de acordo serão necessárias medidas práticas para melhorar tanto as ações dos funcionários quanto a execução da aplicação das políticas de segurança.

 

Inicialmente, é fundamental ter conhecimento e visibilidade sobre as informações e processos de segurança presentes na infraestrutura de sua empresa. Para isso, sugiro que você:

 

– Acesse e audite os dados sob sua responsabilidade;

– Reavalie Sistemas e Tecnologias;

– Alinhe objetivos de negócio ao longo da empresa.

 

É importante ressaltar também que o plano precisa sair do papel para a ação. Os gestores de segurança necessitam de estratégias práticas e que possam ser implementadas para que consigam, de fato, atingir o objetivo e estar em conformidade com a GDPR. E para que você possa, finalmente, responder de forma positiva à pergunta que dá título a este artigo!

 

* Dany Hel Figurello é Diretor Comercial da Real Protect

 

Conteúdos Relacionados

Security Report | Overview

Investigação desevenda ciberataques usando botnets vendidos a US$ 100 na dark web

Nova análise da Kaspersky mostra ainda que é possível alugar ou comprar parte do código dessas redes de computadores fantasmas...
Security Report | Overview

Brasil é um dos 7 maiores alvos de ransomware, calcula relatório

Posicionamento da companhia ISH Tecnologia também destaca as principais vulnerabilidades cibernéticas localizadas em 2024 e os grupos criminosos mais atuantes...
Security Report | Overview

ChatGPT integrado pode auxiliar na governança e conformidade de dados?

Netskope ampliou o gerenciamento de riscos ao compliance do chatbot da OpenAI com controles de API visando controlar dados confidenciais
Security Report | Overview

Telecomunicações não foram afetadas por Apagão Cibernético, diz Anatel

Para o órgão de fiscalização, o evento ilustra que, à medida que os diversos setores econômicos passaram por transformação digital,...