Quais os presentes mais vulneráveis a ataques hackers?

Lista identifica os possíveis riscos de segurança associados aos produtos mais populares no período de festas deste ano

Compartilhar:

A Intel Security anunciou lista anual de presentes mais vulneráveis a ataques de hackers a fim de identificar os possíveis riscos de segurança associados aos produtos mais populares no período de festas deste ano. A categoria nº 1 inclui laptops e PCs, seguidos por smartphones e tablets, media players e dispositivos de streaming, automação residencial e dispositivos domésticos inteligentes e, por último, drones. Para complementar a lista, a Intel Security realizou uma pesquisa com a finalidade de identificar comportamentos arriscados dos consumidores durante o período de festas e conscientizá-los sobre como se proteger.

 

 

“Não é surpresa que os dispositivos conectados continuam no topo das listas de presentes de natal deste ano. O preocupante é que os consumidores ainda não sabem quais comportamentos representam um risco de segurança ao usarem seus novos dispositivos”, afirma Gary Davis, Especialista Chefe em Segurança do Consumidor da Intel Security. Muitas vezes, os consumidores estão tão ansiosos para utilizar o novo dispositivo que acabam de ganhar, que o utilizam sem assegurar que ele esteja devidamente protegido.

 

Os criminosos cibernéticos podem se aproveitar dessa falta de atenção como uma oportunidade para coletar dados pessoais dos consumidores, expondo-os a malwares ou ao roubo de identidade e até mesmo usar dispositivos desprotegidos para iniciar ataques de DDoS, como o recente ataque ao Dyn.

 

O atual mundo digital está mudando em ritmo acelerado e nossa dependência da Internet é cada vez maior. Recentemente um ataque de negação de serviço (DDoS) foi executado por um botnet composto por webcams desprotegidas e outros dispositivos da Internet das Coisas (IoT) e comprometeu muitos sites populares conectados ao domínio Dyn. É importante que os consumidores saibam que podem ajudar na luta contra esses ataques assegurando que seus dispositivos estejam atualizados e com os patches aplicados, o que auxilia a reduzir riscos das ameaças mais recentes.

 

Embora a maioria dos consumidores esteja ciente das vulnerabilidades de dispositivos conectados mais antigos, como laptops (73%), celulares (70%) e tablets (69%), eles desconhecem os possíveis riscos associados a dispositivos conectados emergentes, como drones (20%), brinquedos (21%), tecnologia de realidade virtual (18%) e presentes para animais de estimação (11%).

 

Como a tecnologia continua evoluindo, é essencial que os consumidores compreendam os riscos associados até mesmo a dispositivos que apresentam menor probabilidade de sofrer ataques. Embora 75% dos consumidores acreditem que é muito importante proteger sua identidade online e seus dispositivos conectados, quase metade deles não sabe se está tomando as medidas de segurança adequadas.

 

Os presentes de natal mais vulneráveis a ataques de hackers deste ano são:

 

  1. Laptops e computadores: laptops e computadores são ótimos presentes, mas aplicativos maliciosos desenvolvidos para atacar computadores infelizmente são comuns e não se limitam apenas a um tipo de sistema operacional.

 

  1. Smartphones e tablets: os resultados da pesquisa revelaram que 64% dos consumidores pretendem comprar um smartphone ou um tablet neste período de festas. Assim como no caso de computadores e laptops, os malwares podem acabar roubando informações pessoais e financeiras.

 

  1. Reprodutores de mídia (media players) e dispositivos de streaming: os reprodutores de mídia e dispositivos de streaming mudaram a forma como os consumidores assistem a filmes e programas de TV. No entanto, os consumidores podem acabar permitindo o acesso de criminosos cibernéticos sem perceber se não atualizarem seus dispositivos.

 

  1. Dispositivos e aplicativos inteligentes de automação residencial: os aplicativos e dispositivos domésticos conectados disponíveis atualmente permitem que os usuários controlem suas casas usando o smartphone. Infelizmente, os hackers têm demonstrado técnicas que podem ser usadas para comprometer fechaduras de portas com função Bluetooth e outros dispositivos de automação residencial.

 

  1. Drones: as vendas de drones devem aumentar para mais de US$20 bilhões até 2022. Esses dispositivos podem proporcionar ângulos incríveis para tirar fotos ou gravar vídeos. No entanto, se o dispositivo não for devidamente protegido, os hackers podem interromper o sinal GPS ou sequestrar o drone através de seu aplicativo para smartphone.

Destaques

Colunas & Blogs

Conteúdos Relacionados

Security Report | Destaques

“O maior inimigo da Segurança é a conveniência”, diz presidente da Genetec

Na visão de Pierre Racz, controles desajustados de Cibersegurança e de Segurança Corporativa podem ser burlados se a fricção com...
Security Report | Destaques

Hackers do bem: esse profissional já conquistou espaço nos times de SI?

Diante do aumento e sofisticação de ataques cibernéticos, a demanda por especialistas que atuam para encontrar vulnerabilidades e auxiliar os...
Security Report | Destaques

Crise com software espião reabre discussões sobre Ciberespionagem no Brasil

Desde a última semana, as autoridades federais têm movido processos e ações de investigação com vistas a entender a extensão...
Security Report | Destaques

ATUALIZADO: Linha do tempo destaca ataques mais recentes

Painel de incidentes foi atualizado com os casos envolvendo o Esporte Clube Vitória, a Assembleia Legislativa de Roraima, os serviços...