Mesmo antes da pandêmica, a Segurança Cibernética era essencial para manter dados e sistemas seguros. Hoje, à medida em que a humanidade caminha para viver intensamente no ciberespaço, a necessidade de elevar o nível de maturidade da Segurança é ainda mais importante.

Essa evolução foi acompanhada pelo Congresso Security Leaders, que há mais de 11 anos promove debates e discussões em torno do amadurecimento da SI dentro das organizações brasileiras. De fato, a Segurança é uma questão de desenvolvimento e existe uma necessidade urgente de abordar o GAP em diversos pontos a fim de promover conhecimento, aprimorar habilidades e criar competências.

Nos dias 19 e 20 de agosto, o Security Leaders chega na região Sul do Brasil para discutir como as organizações seguem enfrentando os desafios decorrentes do trabalho remoto e como a Segurança Cibernética está inserida neste contexto, desde o gerenciamento de acessos ao compartilhamento de dados e privacidade. O desafio hoje é promover mais ações para proteger os ecossistemas digitais necessários para recuperação e crescimento dos negócios, além do avanço em cultura cyber.

Para isso, a agenda do Security Leaders está montada com 11 painéis de debates que contará com a presença de líderes das maiores empresas do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. No primeiro dia, as discussões se concentrarão em temas como Ataques Direcionados como Serviço; Gestão de Terceiros e de Identidade; Visibilidade em Ambiente Multicloud; Zero Trust para Combater Riscos Cibernéticos; e Sanções da LGPD.

No dia 20, o Security Leaders focará em debates sobre Ataques Ransomware; Resposta a Incidentes; Continuidade de Negócio; Gestão de Arquitetura; Modelos de Negócio e Acesso; Papel da Segurança nos Trabalho Híbrido; e Tendências de Proteção como o SASE.

As discussões que o Congresso promove têm como objetivo o compartilhamento e troca de experiências, além de fomentar estratégias e mecanismos para auxiliar a Comunidade de Segurança Cibernética a se preparar melhor e mitigar os crescentes riscos cibernéticos. “A ideia é reunir os líderes do Sul para debater. Só assim podemos efetivamente compartilhar experiências e promover conhecimento a fim de criar um ciberespaço mais seguro e confiável para todos”, completa Graça Sermoud, diretora do Security Leaders e mediadora dos painéis.

As inscrições para o Security Leaders Sul estão abertas e são gratuitas.