Golpes com pretexto de suporte técnico atingem brasileiros

Estudo da Microsoft mostra que, embora número de vítimas tenha diminuído no comparativo entre 2016 e 2018, pessoas e empresas ainda são prejudicas por esse tipo de fraude

Compartilhar:

Segundo levantamento da Microsoft, entre 2016 e 2018, o número de vítimas de golpes de suporte técnico caiu no Brasil, mas 66% dos brasileiros tiveram algum tipo de contato deste tipo e a prática continua sendo uma ameaça a pessoas e empresas.  Essa prática acontece quando hackers se passam por profissionais de suporte de grandes empresas de tecnologia e abordam clientes dizendo que seus dispositivos estão infectados com o objetivo de acessá-lo remotamente. A fraude pode ser cometida por meio de ligações, e-mails ou janelas no navegador.

 

Dos casos registrados, 5% resultaram em consequências financeiras em 2018, em contraste aos 12% registrados em 2016. O golpe relatado com mais frequência são as pop-ups ou janelas, que atingiram 44% das pessoas, seguido de e-mails não solicitados, com 37%. Para chegar a uma redução ainda maior desses números, é importante compreender a origem dessas ameaças e como elas chegam até os usuários. Ainda, é imprescindível saber as melhores ferramentas para verificar a confiabilidade de sites e e-mails, assim como manter os seus dispositivos seguros.

 

No resto do mundo, as tentativas de fraudes em suportes técnicos afetam, em média, 63% das pessoas. Dessa parcela, 6% dos casos resultaram em perda financeira ao usuário em 2018. As estratégias envolvem também ligações telefônicas se passando por empresas confiáveis e redirecionamentos para websites. As vítimas têm perfis variados, passando por diferentes gerações. Entre os efeitos negativos, os danos financeiros representam uma parte importante, mas não são os únicos. O stress causado e o reparo de dispositivos também são alguns deles.

 

Veja alguns dados da pesquisa com recorte brasileiro:

 

66% dos brasileiros tiveram contato com algum tipo de tentativa de fraude com o pretexto de suporte técnico.
5% dos brasileiros tiveram perda financeira em decorrência desse tipo de fraude.
19% dos brasileiros deram continuidade ao contato fraudulento, mas sem perda financeira.
43% dos brasileiros ignoraram a tentativa de fraude.
34% dos brasileiros não interagiram ou fizeram contato com o fraudador.
A pesquisa tem base em dados da divisão de Crimes Digitais da Microsoft, que trabalha no combate global aos crimes digitais, por meio de investigações baseadas em dados. Para saber mais sobre os resultados dessa pesquisa, acesse o News Center da Microsoft Brasil.

 

Conteúdos Relacionados

Security Report | Overview

Itaú Unibanco lança campanha nacional de Marketing sobre Segurança e fraudes

Filmes serão exibidos na programação da TV Globo; campanha faz parte da estratégia para posicionamento do Itaú como banco referência...
Security Report | Overview

Brasil é uma das principais origens de ataques de DoS, aponta levantamento

Relatório da ISH Tecnologia também apresenta tentativas de logins mais usadas por criminosos, entre outros dados
Security Report | Overview

27% dos ataques cibernéticos na América Latina miram infraestrutura crítica

Pesquisa da Kaspersky também revela problemas no setor de transporte e manufatura
Security Report | Overview

Paris 2024: pesquisa revela que os Jogos estão em alto risco de ciberataques

De acordo com a Unit 42, os ciberataques são as principais ameaças ao evento esportivo mais importante do ano, com...