ESPECIAL SECURITY LEADERS: Conceito Mesh pode ser um aliado na consolidação da Segurança?

Na visão de líderes de Segurança, essa jornada é longa e ainda esbarra no gap de mão de obra. Mas a pressão da consolidação está forte, especialmente para a redução da complexidade a fim de obter resultados mais positivos na inteligência e gestão de ameaças

Compartilhar:

Com o avanço do cibercrime, as superfícies de ataques estão amplas e é preciso lidar com esses desafios de forma inteligente. A redução da complexidade dos ambientes é um dos caminhos debatidos pelos CISOs para lidar com grandes cenários de ciberataques e a arquitetura Mesh é um dos destaques, trazendo uma proposta de consolidação com recursos de interoperabilidade e inteligência de ameaças.

 

Durante essa jornada de tornar os ambientes mais consolidados, um dos pontos importantes destacados pelos CISOs é buscar a eficiência em camadas de Segurança. “Como a barra do risco cibernético está cada vez mais alta, precisamos buscar eficiência operacional. Certamente apostar em tendências de arquitetura é uma decisão difícil, ainda mais no mundo complexo de vendors, mas estamos diante de grande pressão da consolidação, principalmente por camadas”, diz o CISO do BTG Pactual, Gabriel Borges, durante o Congresso Security Leaders.

 

Na visão do executivo, a tendência Cybersecurity Mesh Architecture é uma aposta que exige uma longa jornada de implementação e maturidade, especialmente pelo gap de mão de obra em todo o setor de Cibersegurança, o que dificulta adoção de soluções mais disruptivas. “Eu realmente acredito que esse conceito levará um bom tempo para ser mais acessível”, acrescenta Borges.

 

Para Rodrigo Godoi, Diretor de Segurança da Informação na Riachuelo, o ponto alto dessa adoção é o CISO conseguir provar que esse modelo de consolidação é, de fato, um fator de redução de custo. “Esse é um grande motivador para o mercado em geral apostar no conceito Mesh. É uma tendência que está no nosso radar, mas ainda existem complexidades por trás disso”, completa Godoi.

 

Sinergia com fornecedores

 

Escolher bons fornecedores e implementar soluções eficientes é uma jornada de sucesso para qualquer organização que busca superar os gargalos de Cibersegurança. Na visão de Diego Mariano, Head de Cyber Security do Hospital Albert Einstein, o essencial desse ponto é possuir um parceiro que vai auxiliar na resposta de um incidente cibernético.

 

Mariano destaca, inclusive, que nos projetos de consolidação, o parceiro precisa estar contemplado, fazendo parte de todo processo, do plano de resposta às iniciativas de conscientização. “Durante uma sala de crise, é complexo ficar na mão de muitos fornecedores. Nesta hora, precisamos saber com quem podemos contar”, completa Gabriel Borges.

 

Independente do projeto de consolidação, o fato, na visão dos CISOs que participaram do Congresso Security Leaders, é que esse projeto precisa ser colocado em prática o quanto antes com objetivo de reduzir a complexidade e ser mais efetivo diante dos ciberataques. Assista na íntegra o Painel de Debates “Consolidação da Segurança. Como as tendências tecnológicas capacitam os times para 2024?” no canal da TVSecurity no YouTube.

 

Conteúdos Relacionados

Security Report | Destaques

“Transparência é o fator-chave da relação entre SI e empresa”, afirma Gil Vega, CISO da Veeam

O atual líder de Segurança da Informação da vendor falou com exclusividade à Security Report sobre sua trajetória em diversos...
Security Report | Destaques

Microssegmentação na Rede MaterDei de Saúde responde demanda por mais maturidade

Em parceria com a Illumio, a companhia realizou a troca de ferramentas com objetivo de elevar a maturidade de Segurança...
Security Report | Destaques

Apostar em diversidade é uma resposta para o gap de talentos em Cyber?

A AWS organizou, durante os painéis do re:Inforce 2024, um painel de debates com nove líderes mulheres de Cibersegurança ativas...
Security Report | Destaques

Prêmio Security Leaders: inscrições abertas

O Prêmio mais cobiçado do mercado de Segurança da Informação e Cibernética está no ar. Líderes, Heads e CISOs podem...