Open Insurance: como o compartilhamento de dados vai mudar o setor de seguros

Autor destaca as transformações que podem acontecer no setor de seguros nos próximos meses, salientando as oportunidades e também os desafios tecnológicos da mudança

Compartilhar:

Por Claudio Maia

 

Os pilares do Open Banking são o aumento de competividade, a inovação e a transparência. A expectativa é de que em posse de seus próprios dados, os clientes possam encontrar os produtos e preços mais adequados de acordo com seu perfil. Essa dinâmica, portanto, pode ser aplicada a outros mercados, sendo que um deles já começa a tomar as primeiras medidas nessa direção: o de seguros.

 

Assim, apresento o Open Insurance, com ele será possível o compartilhamento de dados entre as seguradoras. Com medidas tomadas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) para promover a padronização e o registro das informações do setor, espera-se que o Open Insurance esteja em rota de viabilização. E quais possibilidades e desafios ele traz?

 

Ao contrário do setor financeiro, onde já existe até mesmo abertura de contas online, o de seguros ainda possui uma burocracia desafiadora. Existe a necessidade de uma série de documentos, cópias, análises de bureaus de crédito, entre outros processos. Grande parte dessa demanda, porém, pode ser eliminada com o uso de informações do histórico do cliente. Ou seja, há uma expectativa de redução de custos e facilitação do onboarding dos consumidores.

 

As seguradoras também terão a possibilidade de oferecem seus serviços em marketplaces de outras empresas, ampliando sua atuação em canais digitais e diferentes regiões do país. Contudo, as oportunidades oferecidas pelo compartilhamento de dados também trazem preocupações. Entre os desafios, estão a confiança mútua entre as seguradoras de que as informações fornecidas são confiáveis.

 

Com isso, podemos prever que o Open Insurance no Brasil provavelmente será bem particular. Devido ao cenário de fraudes e dinâmicas próprias de consumo do país, espera-se que tenhamos regulações e processos únicos. Isso tudo já chama a atenção de outros países, como da Europa, que estão de olho em como ocorrerá nossa experiência.

 

Para que as empresas possam aproveitar as oportunidades do Open Insurance, e enfrentar seus desafios, é necessário que estejam equipadas tecnologicamente. A Axway possui uma série de soluções de integração, como o API Management, projetadas para esse futuro, que é tão desafiador quanto empolgante.

 

Assim, visualizamos uma atualização no mercado que, alinhado às tendências e necessidades, possibilitam que o Open Insurance descortine uma série de oportunidades. Aqueles que saírem à frente, estando preparados, serão os líderes desse novo mercado.

 

*Claudio Maia é especialista em soluções de integração pela Axway

Destaques

Colunas & Blogs

Conteúdos Relacionados

Security Report | Overview

Cibersegurança nas PMEs: Controle de senhas é primeiro desafio a se enfrentar

Na visão de especialista em direito digital, aplicar melhores práticas de governança é um dos grandes trunfos na Segurança Cibernética...
Security Report | Overview

Novo programa de serviços gerenciados alcança mercado brasileiro e latino-americano

Provedores de MSP podem oferecer solução ZTNA da Appgate para elevar a segurança do cliente e reduzir a complexidade operacional...
Security Report | Overview

Hackers usam identidades falsas para aplicar golpes em universidades e ativistas

ISH Tecnologia detalha que cibercriminosos invadem redes e plataformas de nuvem por meio de técnicas sofisticadas de engenharia social ...
Security Report | Overview

Treinamento cibernético precisa ser chato?

O rápido crescimento do mercado de Cibersegurança é uma consequência do cenário crítico em que o espaço digital está inserido,...