[bsa_pro_ad_space id=3 delay=8]

Dia da Internet: Cuidados com acessos e políticas de segurança viabilizam uso saudável da rede

Compartilhar:

Para preservar acessos seguros na internet, as companhias precisam incentivar seus funcionários a preservar senhas fortes, manter métodos secundários de identificação e verificar minuciosamente os endereços acessados na rede

O Dia da Internet é celebrado neste 17 de maio. A questão da segurança da informação é importante e deve ser uma preocupação de todos. O cenário de ameaças cibernéticas está crescendo em sofisticação e os ataques cibernéticos estão se tornando cada vez mais comuns, afetando empresas e pessoas físicas, que podem ter seus dados roubados. Por isso, a GlobalSign, preparou algumas dicas para conscientizar sobre a importância de utilizar a internet com segurança, seja para o uso pessoal ou corporativo.

Crie senhas fortes

Pesquisas mostram que 81% das violações relacionadas a hackers ocorrem porque os nomes e senhas são fracas, por isso têm mais facilidade de serem roubadas, o que torna essa questão número um na luta contra os crimes virtuais. Por isso, é necessário criar senhas complexas com uma combinação de números, letras e caracteres especiais, bloqueando assim que qualquer intruso possa ter acesso aos dados. No caso de videoconferências, configure ID e senha exclusivos para cada reunião, evitando assim que pessoas não autorizadas façam parte da discussão. 

Cuidado com links maliciosos

Sempre verifique os links recebidos e confirme se vieram de uma fonte confiável e conhecida. Caso o link seja longo demais, ou seja, de um domínio incorreto, pode ser um conteúdo suspeito. Inicialmente, não clique no link. Se o envio foi feito para um e-mail corporativo, relate a atividade suspeita à equipe de segurança de TI da sua empresa. Já se ocorrer no e-mail pessoal, exclua o e-mail e bloqueie o contato. Se tiver clicado no link, os navegadores contam com recursos que barram o acesso, indicando que o site não é confiável. Caso essa informação apareça para você, feche a aba e não prossiga.

Evite fazer downloads

Opte por ferramentas de trabalho baseadas em navegador, pois isso elimina a necessidade de fazer download de software e instalação de aplicativos. No caso corporativo, se o usuário trabalhar com uma versão de software mais antiga, pode colocar a empresa em risco. A segurança baseada em domínio oferece um ambiente controlado e seguro, pois permite que o administrador do sistema aplique diferentes níveis de permissões de usuário para controlar o acesso a recursos e sistemas de rede. 

Atualize regularmente seu software de segurança

Versões mais antigas e desatualizadas de aplicativos e softwares de segurança são mais propensas a vulnerabilidades e exploração de privacidade. Por isso, atualizá-los regularmente é crucial para proteção. As atualizações de segurança de software geralmente contêm patches de segurança e correções de bugs que abordam problemas e corrigem vulnerabilidades.

Implemente uma política de segurança

É essencial para as empresas criar políticas de segurança robustas. Por isso, a área responsável deve definir as configurações de segurança específicas de cada plataforma e implementar políticas sobre quem é verificado para se conectar a cada serviço. Como parte da política de segurança, verifique cada sistema e plataforma para verificar se há alguma configuração de privacidade extra que pode ser habilitada. Desative todos os recursos ou configurações que fornecem muitas permissões ao aplicativo e no caso de aplicativos que permitem o compartilhamento de informações com terceiros, também desative essas funções. 

Já para os usuários, exclua os cookies antes e depois de cada navegação, pois isso permitirá ter mais controle sobre sua privacidade. Além disso, certifique-se de que toda a sua força de trabalho esteja de acordo com as políticas de segurança da sua organização, participando de treinamentos práticos que possam cobrir qualquer atualização ou alteração no sistema. 

Acesse sites que tenham a certificação SSL

O certificado SSL protege as informações dos usuários que acessam os sites que tenham o recurso instalado, sendo uma camada de segurança extra para os sites, pois criptografa as informações e impossibilita que os dados sejam capturados por terceiros, tudo isso para manter em segurança as informações.


A maioria das empresas utiliza o certificado SSL e para verificar se realmente o site é seguro, basta observar o endereço. Se começar por HTTPS, conta com o certificado. Já se o navegador identificar o site por HTTP, não conta com o certificado. Além do endereço, o site certificado conta com um símbolo de um cadeado fechado, a cor verde na barra de endereços e o selo de site seguro.


Conteúdos Relacionados

Security Report | Overview

Ciberameaças às nuvens públicas crescem 93% em 2024, aponta relatório

Malware (41%), phishing (36%) e ransomware (32%) foram os que mais cresceram, atingindo principalmente ativos e armazenamento em Nuvem...
Security Report | Overview

Brasil é segundo maior alvo de novo malware contra carteiras digitais

Kaspersky já bloqueou mais de 100 vezes o novo ScarletStealer no Brasil em 2024, também conhecido como “CryptoSwap” por outros...
Security Report | Overview

Qual é a melhor estratégia de defesa cibernética para PMEs?

As pequenas e médias empresas estão se consolidando crescentemente como um dos alvos preferidos do cibercrime, pela facilidade e pelos...
Security Report | Overview

Era da desconfiança: como Zero Trust e Privileged Access Management bloqueiam ações criminosas?

Apesar de haver uma sensação de cuidado e Segurança com o controle de acesso, pesquisas mostram que apenas 20% das...