Eleições 2022: partidos políticos são alvos dos cibercriminosos e sofrem ataques cibernéticos 

O Partido Verde (PV) e o Partido Liberal (PL) do presidente Jair Bolsonaro foram afetados. Em comunicado, o PV confirmou incidente e explicou que o site foi acessado simultaneamente por robôs que geraram um tráfego descomunal, com o objetivo de sobrecarregá-lo e travar o sistema

Compartilhar:

Os cibercriminosos aproveitaram o período eleitoral e a ida de brasileiros às urnas neste domingo (02) para atacarem partidos políticos. Na sexta-feira (30), o site do Partido Verde (PV) sofreu um ataque cibernético por volta das 09h30, em comunicado, o PV explicou que o portal foi acessado simultaneamente por robôs que geraram um tráfego descomunal, com o objetivo de sobrecarregá-lo e travar o sistema.

 

“Os técnicos do partido retiram o site da web até que os robôs cessem o ataque. O PV repudia a pirataria cibernética e reitera que a democracia exige respeito, inclusive no ambiente digital”, diz nota divulgada. A reportagem da Security Report consultou o site do partido nesta manhã (03) e o mesmo já se encontra no ar e disponível aos usuários.

 

O Partido Liberal (PL) do presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro foi outro alvo dos cibercriminosos na manhã de ontem (02) por volta das 10h, por conta do ocorrido, o site ficou indisponível por algumas horas e só foi restaurado no fim da tarde, às 17h45.

 

Neste período, apoiadores, candidatos e jornalistas não conseguiram acessar a página para acompanhar o momento de votação de Bolsonaro, que votou em uma Escola Municipal na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Ainda segundo informações, o PL recebeu milhares de acessos do exterior e seu setor de Tecnologia da Informação teve que derrubá-lo.

 

Comunicado sobre incidente do Partido Verde (PV)

 

Recentemente, o site oficial do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Partido dos Trabalhadores (PT), também sofreu uma invasão cibernética na última semana (27), e passou a exibir uma montagem do candidato preso e um vídeo que tocava uma música a favor do presidente Jair Bolsonaro (PL). Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, a página principal não sofreu mudanças e o acesso permaneceu intacto, os invasores geraram um link dentro do site “lula.com.br” para hospedar o conteúdo. Posteriormente, a equipe de Lula conseguiu reverter o problema cerca de uma hora e meia depois.

 

O ataque cibernético foi reivindicado pelo CyberTeam, o mesmo grupo hacker que assumiu a autoria de ataques a páginas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em uma mensagem deixada sob a montagem, os agressores ainda provocam a Corte Eleitoral. “Lula porque você não contrata técnicos de informática do TSE”, diz o texto.

 

Vale ressaltar que os candidatos Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Messias Bolsonaro (PL) vão disputar o segundo turno para a Presidência da República, que ocorrerá no próximo dia 30. Ainda na disputa em primeiro turno, Simone Tebet, do MDB, ficou em terceiro e Ciro Gomes, do PDT, em quarto.

 

*Com informações do Estadão 

Destaques

Colunas & Blogs

Conteúdos Relacionados

Security Report | Destaques

Após 5 dias da ação do FBI, LockBit está de volta com novas estratégias de ciberataque

No sábado (24), o administrador do grupo anunciou retomada dos negócios ilícitos, reconhecendo que os sites foram bloqueados pelas polícias...
Security Report | Destaques

A queda do LockBit na visão dos CISOs

Ricardo Castro, da Clash, e Paulo Condutta, do Ouribank, acreditam que, apesar de ser importante o fato de autoridades internacionais...
Security Report | Destaques

CPFL Energia amplia estratégias de defesa cibernética em redes OT

Com apoio tecnológico da CISCO, a distribuidora de energia superou obstáculos e garantiu a implementação de 700 Subestações e Usinas...
Security Report | Destaques

Startup inglesa de SI escolhe o Brasil para expansão internacional

Os planos da Sitehop incluem um novo escritório em São Paulo, parcerias com canais de distribuição em todo o país,...