Segurança de dados na contabilidade: o papel dos contadores em relação a LGPD

Lei Geral de Proteção de Dados representa um desafio e uma oportunidade para os contabilistas. São necessárias medidas adequadas para evitar problemas relacionados aos dados pessoais sensíveis de clientes e colaboradores, segundo advogado especialista

Compartilhar:

As incertezas que envolvem a implementação da Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD no cenário contábil brasileiro, envolvem questões que surgem com frequência nos corredores dos escritórios de contabilidade. A mais comum, indaga sobre o verdadeiro nível de responsabilidade dos contadores quando se trata de dados pessoais sensíveis.

No entanto, enquanto muitos contabilistas podem se sentir tentados a ignorar ou minimizar a importância da LGPD, a realidade é que não agir sobre essa legislação não é uma opção viável. Com a lei em vigor e multas que podem alcançar valores estratosféricos, os contadores não podem mais deixar a proteção de dados pessoais em segundo plano.

De acordo com Vinicius Carneiro, advogado especialista em Direito Eletrônico, Controladoria e LGPD, o cerne da questão vai além de meras formalidades legais. “A segurança de dados tornou-se uma moeda de confiança nos negócios. Os clientes passaram a questionar se seus contadores estão em conformidade com a LGPD, especialmente no que diz respeito aos dados de folha de pagamento. A proteção das informações tornou-se um ativo valioso, que vai além da prestação de serviços contábeis”, revela.


Manter-se em conformidade com a LGPD significa não apenas proporcionar mais segurança às informações, mas também possuir a capacidade de selecionar uma equipe mais especializada e oferecer um serviço contábil atualizado e visionário. “Não basta apenas saber sobre a LGPD. É preciso mostrar que medidas adequadas foram tomadas para evitar problemas relacionados aos dados pessoais sensíveis de clientes e colaboradores”, pontua.

Para o especialista, os contadores não devem acreditar que essas preocupações são exclusivas das grandes empresas. As mudanças na política de gestão de dados não escolhem tamanhos ou segmentos de mercado. “Eventualmente, todas as empresas, inclusive os escritórios de contabilidade, sentirão o peso dessas transformações. Perder clientes, ser proibido de tratar dados sensíveis, enfrentar processos por vazamento de informações e arcar com multas milionárias são cenários que ninguém deseja enfrentar”, declara.

Carneiro acredita que a LGPD representa um desafio e uma oportunidade para os contabilistas. “A conta da LGPD vai chegar, e cabe aos contadores decidir se querem estar preparados para enfrentá-la ou serem pegos de surpresa pelo inevitável impacto das mudanças na gestão de dados na era digital. É hora de compreender, agir e garantir que a confiança dos clientes não seja apenas mantida, mas também reforçada. A segurança de dados é mais do que uma tendência. É uma necessidade incontestável”, finaliza

Destaques

Colunas & Blogs

Conteúdos Relacionados

Security Report | Overview

ANPD volta a defender protagonismo na regulamentação da IA

Em evento organizado pela PUC-Rio, a diretora Miriam Wimmer lembrou que a Lei Geral de Proteção de Dados atribui à...
Security Report | Overview

Procuradores do MPF participam de curso sobre combate à Cibercriminalidade

Treinamento teve como objetivo proporcionar novas competências práticas na investigação de crimes cometidos pela internet...
Security Report | Overview

Dark Web: ambiente profundo é o Pré-Sal do Cibercrime de dados?

Da mesma forma que a reserva petrolífera na costa brasileira se tornou essencial à economia de combustíveis fósseis do país,...
Security Report | Overview

42% dos consumidores tiveram contato com ciberataques em mobile

A pesquisa da Appdome ressalta que tanto os próprios usuários quanto pessoas próximas a eles entraram no radar do Cibercrime....