Huawei se pronuncia oficialmente sobre questão com a Google

A companhia continuará oferecendo suporte a seus smartphones e tablets, disponibilizando atualizações de segurança e serviços, após o Google ter bloqueado a empresa de atualizações no sistema operacional Android.

Compartilhar:

A Huawei continuará oferecendo suporte a seus smartphones e tablets, disponibilizando atualizações de segurança e serviços, após o Google ter bloqueado a empresa de atualizações no sistema operacional Android.

 

Segundo nota oficial enviada pela assessoria de imprensa: “A Huawei tem feito contribuições substanciais para o desenvolvimento e crescimento do Android em todo o mundo. Como um dos principais parceiros globais do Android, trabalhamos de perto com a plataforma de código aberto para desenvolver um ecossistema que tem beneficiado tanto usuários quanto o setor. A Huawei continuará a fornecer atualizações de segurança e serviços de pós-venda para todos os produtos Huawei, cobrindo todos aqueles que já foram vendidos ou ainda estão em estoque. Continuaremos empenhados em construir um ecossistema de software seguro e sustentável, a fim de fornecer a melhor experiência para todos os nossos usuários globalmente”.

 

 

Mas a empresa de tecnologia chinesa não disse nesta segunda-feira o que acontecerá com novos modelos da companhia, que dificilmente terão acesso aos serviços populares do Google, incluindo o Gmail, o YouTube e os mapas, a menos que uma licença especial seja obtida. O governo dos Estados Unidos incluiu a Huawei em uma lista negra que torna difícil para empresas fazerem negócios com companhias norte-americanas.

 

Os dispositivos da Huawei na China usam um sistema operacional personalizado baseado em código aberto Android, mas não incluem o acesso a quaisquer serviços do Google, que são proibidos na China. Mas as restrições do Google vão prejudicar o apelo global da Huawei.

Quase metade dos 208 milhões de telefones que a Huawei vendeu em 2018 foi para fora da China continental, e a Europa é o mercado externo mais importante, com 29 por cento de participação no mercado no primeiro trimestre de 2019, segundo a IDC.

 

A perda do Google provavelmente custaria à Huawei todas as suas vendas de smartphones fora da China, já que “a compra de dispositivos agora é quase totalmente impulsionada pelo ecossistema”, disse Richard Windsor, analista do setor.

 

“A Huawei não perderá acesso ao próprio Android, que é de código aberto, mas os dispositivos Android fora da China devem oferecer acesso aos serviços do Google para ter qualquer perspectiva de serem vendidos”, acrescentou Windsor.

 

* Com informações Agência Reuters

Conteúdos Relacionados

Security Report | Overview

CTIR Gov orienta governo a monitorar sistemas de proteção após Apagão Cibernético

Com a identificação do incidente que colheu a plataforma Falcon, da CrowdStrike, e da Microsoft, O órgão de Prevenção a...
Security Report | Overview

Incidentes de TI estão no topo dos riscos para a continuidade dos negócios, aponta pesquisa

1ª Pesquisa Nacional sobre Maturidade em Gestão de Crises e Continuidade de Negócios, apresentada no segundo trimestre deste ano, identifica...
Security Report | Overview

54% das empresas consideram erros humanos um vetor crítico de ciberataques

Estudo da ManageEngine revelou que ameaças externas ainda são a maioria entre os golpes realizados, mas falhas de funcionários preocupam
Security Report | Overview

Apenas 23% das senhas ativas exigem mais de um ano para serem decifradas

Levantamento da Kaspersky analisa 193 milhões de senhas na darknet e indica que 87 milhões delas poderiam ser descobertas em...