Febraban alerta para fraudes cibernéticas nas compras do Dia das Mães

Compartilhar:

Veja 15 dicas de segurança elaboradas pela Federação para fazer as compras do Dia das Mães sem cair em fraudes

Uma das datas mais importantes para o segmento varejista e o e-commerce por concentrar um volume de vendas significativo, o Dia das Mães é uma oportunidade para quadrilhas especializadas em fraudes aplicarem golpes. A Febraban alerta que os cuidados com o fornecimento de informações pessoais devem ser intensificados nestes períodos de datas comemorativas e a atenção redobrada para que o consumidor não caia em golpes.

Nesta época do ano são comuns abordagens de criminosos com páginas falsas que simulam e-commerce; promoções inexistentes enviadas por e-mails, SMS e mensagens de WhatsApp e a criação de perfis falsos que investem em mídia para aparecerem em páginas de buscas e stories de redes sociais.

“Desconfie de abordagens em que alguém diga que há uma grande oportunidade de compra, de promoções mirabolantes de produtos e nunca clique em links recebidos em mensagens. Sempre faça as compras em sites conhecidos e pesquise comentários de outros consumidores em sites de reclamações”, alerta Adriano Volpini, diretor do Comitê de Prevenção a Fraudes da FEBRABAN.

A aglomeração de pessoas e a distração no momento dos pagamentos facilitam que bandidos apliquem o golpe da troca do cartão e o da maquininha no comércio de rua, ressalta Volpini. O bandido entrega a maquininha para o cliente digitar a senha do cartão e se aproveita de um momento de distração do comprador e presta atenção na senha que está sendo digitada.

“É preciso prestar muita atenção ao comprar algo na rua e pagar com cartão. Muitas vezes, o golpista também usa algum truque e desvia a atenção da pessoa para que a vítima digite a senha no campo destinado ao valor da compra. Isso permite que bandido descubra o código secreto. É importante ressaltar que o campo de senha deve mostrar apenas asteriscos”, afirma.

O cliente também não deve aceitar fazer pagamentos se o visor da maquininha estiver danificado. Ainda é muito importante que a própria pessoa insira o cartão na maquininha e confira se o cartão devolvido é realmente o seu. Peça o recibo impresso da transação ou verifique se o valor está correto nas mensagens SMS enviadas no app do banco. No caso de pagamento via QR Code ou transferência, confira o valor e o destinatário do dinheiro.

Golpe do Brinde ou Presente

Em datas comemorativas, como o Dia das Mães, aniversário etc, o cliente deve tomar cuidado com o golpe do brinde ou presente. Após descobrirem dados pessoais, quadrilhas de criminosos entram em contato com a vítima e dizem que têm um brinde ou presente para entregar e insistem para que a pessoa receba o presente pessoalmente. Os criminosos chegam a dar algo para a vítima, geralmente flores, bolos ou cosméticos. Alegam que são prestadores de serviços e que não sabem informações de quem realmente pediu para fazer a entrega e pedem um pagamento de uma taxa.

O entregador pode entregar uma maquininha com o visor danificado ou de uma forma que impossibilite a visualização do preço cobrado na tela e aplicar o golpe da maquininha e ainda o da troca de cartão.

Em outra variação deste golpe, o bandido diz para a vítima que ela precisa fazer uma selfie para receber o brinde. Colocam uma fita isolante no celular ou tampam todos os campos para que a pessoa não perceba que está dentro de um aplicativo bancário e prestes a para fazer autenticação biométrica para uma operação de crédito.

O sistema biométrico é uma tendência em vários tipos de operações de reconhecimento, não só no sistema bancário. E as ferramentas dos bancos são sofisticadas e identificam que de fato é a pessoa que está fazendo a identificação naquele momento, e que ela está viva. Isso faz com que seja impossível que o bandido pegue uma foto da vítima da rede social para a aplicação de um golpe no sistema bancário.

Veja dicas para compras seguras no Dia das Mães:

1- Nunca clique em links, e digite você mesmo o endereço da loja no navegador de internet;

2- Desconfie de abordagens em que alguém diga que há uma grande oportunidade de compra, pedindo que o pagamento seja feito naquele momento para que o cliente não perca o produto;

3- Nunca clique em links recebidos em e-mails, mensagens de WhatsApp e pelo SMS. Fique atento ao e-mail do remetente. Empresas de grande porte não utilizam contas privadas como @gmail, @hotmail ou @terra e entidades públicas sempre usam @gov.br ou @org.br;

4- Desconfie das promoções cujos preços sejam muito menores que o valor real do produto. Pesquise a média de preços em vários sites conhecidos;

5- Sempre use o cartão virtual para realizar compras na internet;

6- Se for pagar com Pix, sempre faça o pagamento dentro do ambiente da loja virtual. Quando o varejista fornecer o código QR Code, confira com atenção todos os dados do pagamento e se a loja escolhida é realmente quem irá receber o dinheiro. Só após essa checagem detalhada, faça a transferência;

7- Se for pagar a compra com boleto, confira quem é a empresa beneficiária que aparece no momento do pagamento do boleto, no aplicativo ou site do banco. Se o nome for diferente da marca ou empresa onde a compra foi feita, a transação não deve ser concluída;

8- Tome cuidado em compras nas redes sociais. O consumidor deve verificar se a página tem selo de autenticação, número de seguidores compatíveis e também comentários de outros compradores sobre as compras e prazos de entregas;

9- Nunca use um computador público ou de um estranho para efetuar compras ou coloque seus dados bancários;

10- Jamais aceite presentes e brindes inesperados, sem saber quem realmente mandou;

11- Não forneça dados pessoais em links enviados pela internet de supostas promoções e tenha muito cuidado ao preencher cadastros na internet;

12- Nunca utilize dados pessoais como senha (ex. data de aniversário, placa de carro etc.), nem números repetidos ou sequenciais (ex.: 1111 ou 1234), nem anote senhas em papel, no celular, no computador ou em e-mails;

Em lojas físicas, shoppings e comércios de rua:

13- Passe você mesmo o cartão na maquininha em vez de entregá-lo para outra pessoa;

14- Sempre confira o valor da compra na maquininha antes de digitar a sua senha. E proteja o código de segurança;

15- Ao terminar de realizar uma compra na maquininha, verifique o nome no cartão para ter certeza de que realmente é o seu. Golpistas podem se aproveitar de distrações para trocar o seu cartão.

Conteúdos Relacionados

Security Report | Overview

CTIR Gov orienta governo a monitorar sistemas de proteção após Apagão Cibernético

Com a identificação do incidente que colheu a plataforma Falcon, da CrowdStrike, e da Microsoft, O órgão de Prevenção a...
Security Report | Overview

Incidentes de TI estão no topo dos riscos para a continuidade dos negócios, aponta pesquisa

1ª Pesquisa Nacional sobre Maturidade em Gestão de Crises e Continuidade de Negócios, apresentada no segundo trimestre deste ano, identifica...
Security Report | Overview

54% das empresas consideram erros humanos um vetor crítico de ciberataques

Estudo da ManageEngine revelou que ameaças externas ainda são a maioria entre os golpes realizados, mas falhas de funcionários preocupam
Security Report | Overview

Apenas 23% das senhas ativas exigem mais de um ano para serem decifradas

Levantamento da Kaspersky analisa 193 milhões de senhas na darknet e indica que 87 milhões delas poderiam ser descobertas em...